Qual a idade certa para namorar?

Patrícia Maldonado

Oi queridos e queridas! Semana passada mostrei no jornal que eu apresento na Band (Primeiro Jornal, ao vivo, as 6h45) uma reportagem que queria discutir com vocês. Era sobre uma menina que namorava há três anos e que foi mantida refém e violentada pelo próprio namorado quando disse que queria terminar o relacionamento. O que me chamou a atenção na reportagem, além do fato em si, é que a menina tinha 18 anos, ou seja, namorava desde os 15, e esse não era seu primeiro namorado.

A ocorrência me fez lembrar uma outra de bastante repercussão: o caso Eloá. Em 13 de outubro de 2008, Lindemberg Fernandes Alves, então com 22 anos, ex-namorado de Eloá (que na época tinha 15 anos) invadiu a casa onde ela e colegas realizavam trabalhos escolares e fez a ex-namorada e uma amiga dela reféns. O cárcere durou mais de cem horas e o saldo foi a morte de Eloá, baleada na cabeça e na virilha. A amiga dela, Nayara Silva, também levou um tiro no rosto, mas sobreviveu. O criminoso foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão. Eloá e Lindemberg namoraram por três anos. Ou seja, quando eles começaram o relacionamento ela tinha 12 anos!!

É aí que eu queria chegar: 12, 15 anos, não importa. O que importa, na minha visão, é que essas vítimas deixaram de ser crianças muito cedo! Namorar sério com 12 anos? Sei que os tempos mudaram, que as crianças crescem mais rápido, mas tudo tem limite.

Sei que minhas filhas são pequenas e por isso é fácil falar, sei que os adolescentes afrontam os pais e que é difícil segurá-los, mas liberar um namoro aos 12 anos? Acho um pouco demais. Se isso for ser careta, então é isso que eu sou! Caretassa!

O fato é que, na minha opinião, as crianças estão perdendo uma fase maravilhosa da vida querendo ser adultas antes do tempo. Vejo meninas pequenininhas pintando o cabelo, usando esmaltes, salto alto e me preocupo. Ser criança é tão gostoso, mas tem pai e mãe que incentiva precocemente esse crescimento...é a chamada "adultização". Será que não estamos fazendo mal para as crianças quando permitimos que elas cresçam antes da hora? Deixo esse questionamento no ar.

De minha parte, garanto: minhas filhas vão namorar quando chegar a hora, claro, mas debaixo dos meus olhos atentos e de marcação cerrada. Sou caipira, sou careta, elas podem me odiar por isso. Mas, no futuro, vão agradecer.

Um beijo
Pati