Faltam 365 dias…

Bárbara Nascimento
Dias de Noiva

Faltam exatamente 365 dias para o nosso grande dia. O tempo voa mesmo, parece que foi ontem que eu ouvi as músicas da trilha sonora do meu romance com meu noivo, Leandro Canônico, serem entoadas por um saxofone na Pedra do Arpoador, no Rio de Janeiro. O pedido de casamento aconteceu há dez meses. Agora, falta apenas um ano para que tudo que eu planejei desde então aconteça.

Não sou uma noiva tradicional. Não vamos casar na igreja nem gostamos de bem-casados. Acho véu e grinalda lindos, mas não combina com a minha personalidade. Acho incríveis aquelas festas exuberantes, mas não tenho dinheiro para isso e admiro a simplicidade. No entanto, tem uma coisa da qual eu não fujo do comum: sempre sonhei com alguém que me fizesse feliz. Olhava para o futuro e me imaginava com um homem que me tratasse como a mulher mais sensacional do mundo. Foi difícil encontrar, eu confesso, mas com um pouco de paciência (e depois de desacreditar que casamento era para essa encarnação), eu encontrei "o cara".

Agora que ele já me pediu em casamento e que marcamos a data (12 de outubro de 2013), é a hora da noiva enlouquecer com os detalhes (muitos detalhes da cerimônia). Nem vamos falar da lista de convidados ou da hora de eleger os padrinhos (a parte mais angustiante, na minha opinião). Ainda tem as cores, o local, o vestido, a roupa do noivo, a cor da roupa das madrinhas (caso você decida optar por uma), o cardápio, o convite, as lembranças, o bolo, decoração, as músicas, os fornecedores, noites a fio lendo blogs e sites de casamento, a lua-de-mel, a opinião de Deus e o mundo, o horário, o buquê, o sapato e tantas outras coisas que eu fico me perguntando: já não basta ser tão difícil escolher o noivo?!

É preciso muito amor e ter muita certeza de que o sentimento é verdadeiro para viver esse furacão, ficar exausta e ainda adorar tudo isso. É muito gostoso planejar o seu casamento, eu garanto! Melhor ainda é saber que vale o esforço não só para realizar um simples sonho de casar, mas porque o casamento é com uma pessoa que te valorize, que te ama e te admire. E que sinta desejo por você, por favor! Casamento sem pimenta é igual a comida sem tempero.

Ainda faltam muitos detalhes para definir, mas um já foi decidido: ouvi os conselhos da Karla Machado e vou contratar uma assessora para a festa. Moro em São Paulo, mas a festa será em Manaus (cidade onde nasci e onde conheci o noivo paulistano, por acaso do destino, durante os anúncios da sede da Copa do Mundo). Optamos por pagar por um conforto extra e termos menos dor de cabeça. Acho que foi uma ótima escolha, porque eu não sou muito gentil quando fico estressada e isso poderia causar um terremoto no relacionamento... Um conselho aos noivos: não pensem que assessoria de casamento é uma frescura, é uma santa ajuda às noivas desesperadas. O mundo é muito cruel conosco, não entende como sofremos, e isso é sério.

O mundo é cruel, mas ainda bem que temos amigos e família. Eu, por exemplo, sou abençoada por Deus. Não vou pagar um centavo para usar a casa linda de um grande amigo de infância nem para contratar fotógrafos, muito menos desembolsar para comprar as alianças e encomendar o bolo. Contar com a ajuda de amigos confiáveis (e que não vão te deixar na mão no dia) pode ser fundamental. Quer presente mais legal do que algo que pode deixar sua festa ainda mais especial?

Não quero uma festa megalomaníaca, quero um dia inesquecível para nós dois e para as pessoas que eu amo. Quero que todos saiam de lá só no amanhecer e que todo mundo se esbalde e canse de tanto dançar. Mais do que isso: eu quero celebrar nosso amor e ser feliz ao lado de quem eu amo depois desse dia, durante toda a nossa vida, claro!

Nos próximos posts, vamos dar dicas, falar com especialistas no assunto e contar para vocês o que está fazendo sucesso no mundo do casamento. Envie sua sugestão de pauta nos comentários.