Babi e Lê – Simplicidade e emoção em casamento em Manaus

Dias de Noiva
Todos de branco na Vivenda Verde, em Manaus (Fotos: Antonio Lima)

A expectativa era enorme, confesso. Mas o grande dia da minha amiga e companheira aqui do blog foi além. Como grande entusiasta e frequentadora assídua de casamentos, digo com plena convicção que este foi o melhor que já presenciei . Babi e Lê certamente encheram de alegria e emoção os corações de quem esteve em 12/10/2013 na Vivenda Verde, em Manaus - diferentemente do que acontece na maioria dos casamentos, não ouvi sequer um comentário negativo, juro! E, claro, preciso registrar aqui minhas impressões sobre a festa que inspirou a criação do Dias de Noiva. O post oficial da noiva virá após ela voltar da lua de mel em solo italiano, mas a história dos dois pode ser lida aqui.

Quando contei, toda eufórica, sobre o casamento para uma grande amiga, ela logo disparou: “Nossa, mas por que foi tão perfeito?” Bom, a lista é grande, mas vamos lá.

Ao chegar na casa que sediou a festa, o tom do que viria a seguir já estava impresso nos detalhes. Por acompanhar o dia-a-dia da Babi, fiquei arrepiada ao pisar na Vivenda e ver o sonho concretizado. A decoração simples e delicada, com objetos escolhidos e - preciso frisar - feitos à mão pela Babi, deram um toque super personalizado. Os convidados lindamente vestidos de branco, como pedia o convite, harmonizaram o ambiente e ressaltaram a beleza da festa.

Noivos esbanjaram emoção

Com repertório musical eclético que incluiu Beatles, Kiss e Luis Miguel –Babi entrou ao som de El dia que me queiras - a cerimônia foi muito bem conduzida por amigos dos noivos, algo que tem se tornado tendência aqui no Brasil, uma opção à tradicional celebração religiosa. Anny e Skiter, respectivamente amigos da noiva e do noivo, contaram a história dos dois de forma que só um coração de pedra não se emocionaria. Segundo Anny, Babi já estava desiludida quando conheceu o Lê e sentiu algo diferente, calmo, tranquilo. Já Skiter falou do coração gigante e apaixonado do noivo e lembrou das viagens a trabalho em que, para ele, tudo fazia lembrar a Babi.

Detalhes foram cuidadosamente pensados pela noiva

Depois, vieram os votos. E, cá entre nós, votos feitos por jornalistas extremamente românticos e com brilho nos olhos deixam qualquer um morrendo de vontade de casar também – ou pelo menos de se apaixonar. “O texto mais importante da minha vida, escrito às margens do Rio Negro”. “Alma gêmea”. “Vem comigo”. “Vem sonhar”. “Vem ser minha estrela” - apenas alguns trechos que vêm à minha mente agora.

Para simbolizar que o casamento precisa ter raízes profundas e fortes e de cuidados frequentes para crescer saudável, eles escolheram o ritual do plantio de árvore e depois foram surpreendidos pela música “Monte Castelo”, do Legião Urbana, cantada ao vivo por amigos. “É só o amor, é só o amor; Que conhece o que é verdade”.

Damonas deixam digital em quadro dos noivos

Cada madrinha levou uma flor com a mesma cor do sapato

Após “Pai Nosso” com todas as vibrações positivas para o mais novo casal, balões brancos soltos nos céu homenagearam os dois. Antes dos cumprimentos, pais, padrinhos e damonas – quatro super amigas da Babi – deixaram suas digitais num quadro que vai decorar o lar do casal - adorei a ideia.

Babi e Leandro arrasaram na pista

Já a festa adentrou a madrugada com bar de caipirinha, comida regional muito bem preparada, uma mesa de doces incrível, bolo pelado (o famoso naked cake), pombinhos, chinelo para a mulherada – meus pés agradecem -, bastante funk, música e coreografias regionais e uma super performance dos noivos ao som de Shakira.

Mesa de doces tinha pelo menos 15 variedades de gostosuras

Do começo ao fim, Babi contagiou com sorrisão estampado no rosto e o Lê, com sua energia curtindo cada momento da festa. Sem contar que eles cumpriram a promessa de serem os últimos a deixar a pista. Deu para entender o porquê da perfeição?

E eles viveram felizes para sempre