Vocês transaram e ele sumiu. E agora?

Atire a primeira pedra quem nunca passou por isso. Você conhece o cara. Rola um clima bacana entre os dois. Vocês saem uma ou duas vezes para tomar alguma coisa e pegar um cinema. As coisas esquentam, mas você segura a onda, afinal, ele é só um peguete. Alguns encontros mais tarde o nível de fofura entre vocês é tão grande que não há razão para temer que o sujeito suma no ar depois do sexo.

Leia também:
Dividir a conta do motel: se o prazer é dos dois, porque os gastos seriam de um só?
E se homens e mulheres mudassem de lugar?
É preciso dizer adeus

Aí vocês transam. Como a noite foi boa, você espera que as coisas continuem. No entanto, misteriosamente, a rotina do gato fica caótica em função do trabalho, da faculdade ou de mil demandas familiares. Ele não consegue mais responder suas ligações ou mensagens. Marcar alguma coisa naqueles dias é algo inimaginável. Mas ele promete te ligar quando tudo ficar mais sossegado. Só que a ligação nunca acontece. É, minha cara, você levou um perdido.

E aí, como reagir de uma situação como essa? Entrar em contato com o sujeito para tentar entender o que houve de errado? Chutar o pau da barraca e tirar satisfação com o cara e deixar claro o canalha que ele é? Comprar uma quantidade indecente de chocolates e devorar tudo enquanto assiste os dois filmes da Bridget Jones? Sinceramente? Nenhuma delas.

Sou 200% contra ficar fazendo joguinhos, não dar o braço a torcer, fingir que não aconteceu nada quando estamos sofrendo. Os reveses fazem parte da vida e precisam ser encarados de frente com dignidade e orgulho. Tal qual a gente faz quando rola alguma coisa boa. Mas também acredito que a gente deva investir nosso tempo e energia em coisas e pessoas que valem o esforço. E homens que somem se explicação depois de te levar para cama não fazem parte dessa categoria. Então, eu pensaria mil vezes antes de passa r a mão em você, ou no telefone para tirar satisfação ou descobrir o que houve. Afinal, você já sabe a resposta para todas as dúvidas que assolam o seu coração.

Mas se você resolver interpelar o sujeito mesmo sabendo o que vai rolar e que o esforço emocional não vale a pena (é uma informação pública que todas as mulheres passaram umas 12 vezes na fila da teimosia e não há nada que se possa fazer a respeito), não fique reclamando que o cara se comportou como um escroto e não te tratou como você merecia. O fato dele ter saído para comprar cigarros e nunca mais voltado já deu uma bela dica de como ele é. Ouça o que ele disser, fale o que tem que dizer e vá embora sem olhar para trás.

Dica de outro: tentem, por tudo que existe de mais sagrado, não baixar o nível, não falar que o pinto dele é pequeno, que ele manda mal na cama ou qualquer outra coisa com a intenção de diminuí-lo. O máximo que você vai conseguir e sair do encontro como a louca recalcada que não sabe levar pé na bunda. Mandar indiretas nas redes sociais e postar fotos e frases para mostrar o quanto sua vida é incrível e o quanto você está bem são outras coisas proibidas. Deixem as ofensas, as pragas e os planos sanguinários de vingança para o desabafo com os amigos. É para isso que eles existem (e para te carregar para casa depois que você encher a cara).

Ok, entendo que ser rejeitado é tenso e que ninguém gosta de levar perdido. Mas daí a se sentir a criatura mais desgraçada do universo é uma distância gigante, né? Penso que seja importante pensar um pouco sobre a razão de uma história minúscula ter tanto impacto em você. Penso, que mais do que o fora, o que machuca é a ideia de ter sido usada. Ter se entregado para um sujeito que não soube valorizar a dádiva estava recebendo. Menos, gente. Sexo é só sexo. Se os dois gozaram, então ninguém saiu perdendo.

O problema é que, geralmente, sexo nunca é só sexo para as meninas. Vira e mexe eu escrevo sobre o peso gigante que o assunto tem na reputação das mulheres. Nossas meninas seguem assombradas pela possiblidade de o sujeito desaparecer no dia seguinte e de acabarem com má fama (preguiça). Isso porque as garotas têm medo de ficar mal faladas por transar com alguém que não seja seu namorado ou marido ou que venha a ocupar um desses cargos em um futuro próximo, o que é uma besteira sem tamanho.

Essa ideia antiquada é a raiz do sentimento de rejeição gigante que grande parte das mulheres sente quando o sujeito some depois de transar. Gente, bora revisitar os momentos que vocês passaram juntos e tentar descobrir se havia ali alguma promessa de algo além de envolvimento momentâneo. Na maioria das vezes não há. Mesmo. O cara foi gentil e educado, divertido e carinhoso? O sujeito só estava se esforçando para que o tempo passado junto fosse bacana. Isso não faz dele um canalha.

Isso não quer dizer que as mulheres sejam todas malucas e que os homens sejam um bando de incompreendidos. Tem muito cara por aí prometendo mundos e fundos para a levar a mulherada para a cama. Se esse é o seu caso, me liga. Eu conheço um pessoal que não hesitaria em dar um corretivo no sujeito pela quantia certa.


*Tá com dúvida se casa ou compra uma bicicleta? Não sabe se liga ou não para o pretê do escritório? Precisa de uma dica de receita para impressionar os amigos? Tem alguma história boa para dividir? Quer jogar conversa fora? Manda um e-mail para amigoo_gay@yahoo.com.br. Quem sabe eu não tenho um bom conselho para te dar.