Björk cria música que se altera de acordo com o clima de Nova York

MARINA LOURENÇO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Imagine ouvir uma música que se renova de acordo com as mudanças climáticas. A cantora islandesa Björk fez uma parceria com a Microsoft para que isso fosse possível e, agora, um sistema de inteligência artificial está sendo testado para colocar em prática o projeto. 

Ganhando destaque mais uma vez pelo uso inovador da tecnologia, a artista reuniu as sonoras de todo seu arquivo artístico dos últimos 17 anos e criou novos arranjos. 

Com o uso de uma câmera, que tem inteligência artificial, no topo do hotel Sister City, em Nova York, a música mudará de acordo com a posição do sol e o clima da cidade. 

A ideia é que a faixa, que foi nomeada como "Kórsafn", seja executada a todo momento no saguão do hotel.  

GCom uma estética futurista e psicodélica, Björk, aos 54 anos anos, é musicista, produtora musical e atriz.  Quando lançou seus dois primeiros discos em carreira solo, "Debut" (1993) e "Post" (1995), a artista conquistou uma fama mundial.

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo abrigou em 2019 a exposição "Björk Digital", que traz uma realidade virtual, com videoclipes da artista em 360 graus. A mostra está agora em Brasília e fica em cartaz até 9 de fevereiro, no Centro Cultural Banco do Brasil.