Biografia afirma que Meghan e Kate Middleton 'não estavam em guerra'

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A biografia "Finding Freedom", escrita por Carolyn Durand e Omid Scobie, se propõe a defender Harry e Meghan Markle, contando o que os motivou a se afastarem da realeza britânica. Novos trechos do livro revelados pelo Sunday Times neste domingo (26) mostram como começou a briga entre Harry e seu irmão, William, além de afirmar que Meghan e Kate Middleton "não estavam em guerra". Os autores defendem que os filhos de Charles e Diana se afastaram por Harry se sentir incomodado com a forma como o irmão falava de Meghan, enquanto eles ainda namoravam. Para William, o caçula da família estava "surpreendido pela luxúria" da atriz e por isso estava apressando em se casar com ela. Harry teria ficado ofendido com o conselho de William para que levasse o tempo que fosse preciso "para conhecer essa garota". A crença de Harry de que o Palácio de Buckingham estava disposto a sabotar seu relacionamento com Meghan foi o começo do estremecimento da relação com seu irmão. Diz-se que Harry se sentiu "desprotegido" pelas instituições em torno da monarquia e ridicularizado pela velha guarda por ser "muito sensível e franco". O distanciamento dos irmãos colaborou para que Meghan e Kate tivessem uma relação fria, embora nunca tenha havido uma briga entre as duas. Os autores afirmam que elas não passaram muito tempo juntas antes dos Sussex se casarem em maio de 2018 e não se aproximaram mais tarde. A biografia diz que a relação entre ambas teve "momentos embaraçosos", que elas nunca foram amigas porque não tinham nada em comum, mas que elas "não estavam em guerra". Uma fonte deixou claro que uma história que circula dizendo que Meghan fez Kate chorar por conta da roupa de Charlotte, que foi dama de honra de seu casamento, é mentirosa. "Todos tentaram ajudar onde podiam, mas nunca é fácil com crianças. Não houve lágrimas de ninguém". O livro conta também que Meghan se decepcionou com o fato do pai, Thomas, não ter comparecido ao seu casamento. Segundo a biografia, ela estaria disposta a relevar todos os problemas pelos quais passaram e queria que ele a conduzisse ao altar. Meghan teria enviado dezenas de mensagens dizendo que um carro o levaria ao aeroporto de Los Angeles para que ele pudesse voar para Londres. Depois que ele informou a ela que não estaria lá para vê-la se casar, ainda segundo a biografia, Meghan, de coração partido, mandou ao pai uma última mensagem de texto na noite anterior ao casamento, a qual ele não respondeu. Um porta-voz de Harry e Meghan disse que o casal não contribuiu para o livro. Eles começaram a namorar em 2016, casando-se em 2018. Em maio de 2019 nasceu Archie, primogênito dos duques de Sussex.