Bill Cosby apela à Suprema Corte da Pensilvânia para reverter condenação por crimes sexuais

(Reuters) - Advogados do comediante Bill Cosby pediram nesta quinta-feira que a Suprema Corte do Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, receba o recurso de sua condenação por abuso sexual em 2018, um mês após uma instância inferior rejeitar a apelação que argumentava que Cosby não tinha recebido um julgamento justo. 

Cosby, que interpretava uma figura paterna amável no sucesso televisivo "The Cosby Show" nos anos 1980, foi considerado culpado de drogar e abusar sexualmente de Andrea Constand, uma ex-administradora da Universidade Temple, em sua casa na cidade de Filadélfia em 2004. 

Com o veredicto, Cosby se tornou a primeira celebridade a ser condenada após os escândalos da era #MeToo. 

O tribunal estadual não é obrigado a receber a apelação. Uma cópia do documento foi disponibilizada pelo porta-voz de Cosby. 

Na petição, os advogados argumentam que Cosby foi injustamente condenado pelo júri após um juiz permitir que várias mulheres, além de Constand, testemunhassem sobre os abusos sexuais de Cosby contra elas.

(Reportagem de Brad Brooks em Austin, Texas)