Biden vence em Wisconsin com 49,6% dos votos e campanha de Trump pede recontagem

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Voters mark their ballots at Journey Church polling center on Election Day on Tuesday, Nov. 3, 2020, in Kenosha, Wis. (AP Photo/Wong Maye-E)
Votação realizada na terça, em Kenosha, em Wisconsin. (AP Photo/Wong Maye-E)

O candidato democrata Joe Biden venceu em Wisconsin, considerado um dos estados cruciais para definir as eleições dos Estados Unidos, de acordo com as projeções estimadas na tarde desta quarta-feira (4). O estado tem 10 delegados eleitorais em jogo. O resultado fez a campanha do candidato republicano Donald Trump anunciar que pedirá recontagem.

Wisconsin era um dos estados-chave onde o destino da eleição dos EUA está em jogo. Com 94% dos votos contados no estado, Biden liderou Trump por cerca de 20.000 votos. No fim da tarde desta quarta, Biden fez um pronunciamento no qual evitou declarar vitória antecipada, mas pediu união à nação.

Acompanhe aqui a apuração em tempo real das eleições dos EUA

Embora esse número seja apenas uma parte dos mais de 3,2 milhões de votos dados ao todo, Trump pode ter dificuldade em recuperar a desvantagem meio de uma recontagem típica.

De acordo com o levantamento da agência AP (Associated Press), às 18h20 o percentual do democrata era de 50,25% dos votos, contra 48,13% para Donald Trump. Com isso, Biden soma 248 votos no Colégio Eleitoral dos Estados Unidos contra 214 de Trump. São necessários 270 delegados para ganhar a eleição.

Leia também

Após o anúncio, a campanha do atual presidente Donald Trump declarou que irá exigir uma recontagem de votos no estado.

"Tem havido relatos de irregularidades em vários condados de Wisconsin, que levantam sérias dúvidas sobre a validade dos resultados", disse o gerente de campanha Bill Stepien em um comunicado. "O presidente está bem dentro do limite para solicitar uma recontagem e faremos isso imediatamente".

Uma recontagem em Wisconsin durante a eleição presidencial de 2016, na qual Trump conquistou o estado como parte de sua vitória contra a democrata Hillary Clinton, encontrou apenas 131 votos extras para Trump.

"Vinte mil (votos) é um grande obstáculo", tuitou o ex-governador de Wisconsin Scott Walker, republicano.

Com Trump e Biden lado a lado no resto do país, os estados que decidem a disputa são Arizona, Geórgia, Carolina do Norte, Nevada, Michigan, Pensilvânia e Wisconsin.

Barack Obama venceu no Wisconsin por sete pontos em 2012. Mas Hillary Clinton sequer fez campanha lá em 2016, e acabou sofrendo uma derrota embaraçosa para Trump por menos de um ponto percentual.

com informações da AFP