Bela Gil recusa convite para integrar governo Lula: 'Incompatibilidade de agenda'

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 16.09.2022  - A chef e apresentadora Bela Gil. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 16.09.2022 - A chef e apresentadora Bela Gil. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bela Gil, 35, usou as redes sociais no sábado (8) para contar que recusou um cargo no governo Lula. A chef e apresentadora disse ter sido convidada para comandar a Secretaria Especial de Alimentação Saudável, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar.

"Recebi com muita honra o convite do ministro Paulo Teixeira para assumir a Secretaria Especial de Alimentação Saudável no Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, uma luta minha de anos, e que finalmente terá especial atenção do governo do nosso presidente Lula", escreveu.

"Infelizmente, por uma questão de incompatibilidade de agenda profissional e pessoal, informei ao ministro Teixeira que não seria possível assumir o cargo neste momento", lamentou. "No entanto, sigo colaborando de forma voluntária como consultora neste início de governo."

Filha do ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, Bela se dedica a divulgar temas ligados a esse universo em seus canais pessoais. "Meu compromisso com a luta por uma alimentação digna, saudável e presente, um direito constitucional, para toda a população continua e se fortalece com esse diálogo", afirmou. Ela encerrou o assunto agradecendo pelo convite. "Muito obrigada pela confiança".

À frente do Bela Cozinha, do canal pago GNT, ela apoiou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desde o início da campanha, no ano passado. A chef também integrou o núcleo técnico de Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o período de transição de governo.