'Becoming Elizabeth' vai contar a história de outra Rainha Elizabeth

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para a Rainha Elizabeth 2ª, "The Crown", na Netflix. Já a Rainha Elizabeth 1ª, que reinou entre 1558 e 1603, mereceu uma outra série para chamar de sua: "Becoming Elizabeth", no Starzplay, que chega à plataforma de streaming no próximo dia 12 de junho.

O papel principal coube à atriz alemã Alicia von Rittberg, 28. Ela dará vida à filha de Henrique 8º e Ana Bolena, numa trama que aborda a vida da rainha após a morte de seu pai.

Considerada ilegítima (Bolena morreu decapitada, sob acusação de adultério), Elizabeth assistiu seus irmãos Eduardo 6º e Maria 1ª assumirem a coroa, e precisou lidar com o assédio de Thomas Seymour (Tom Cullen, de Knightfall), quando tinha 14 anos. Elizabeth era enteada de Seymour.

"Elizabeth 1ª ainda seria uma grande líder feminina, e também um ícone da moda. Ela seria o que nós precisamos nos dias de hoje", diz Rittberg à Folha de S.Paulo, por videoconferência. "Foi instigante poder contar uma história que já sabemos o final", completa Anya Reiss, roteirista da série.

Para Rittberg, o projeto é uma oportunidade para conhecer a juventude da última monarca da dinastia Tudor, e compreender os rumos que a tornaram conhecida como a Rainha Virgem —ela teria tomado a decisão de não se casar. "Ela vivia em um mundo perigoso e solitário. Tinha medo de perder a cabeça todos os dias, vida e a morte andavam lado a lado", completa.

Reiss diz que mergulhou em biografias para entender melhor os personagens, não ficando presa apenas em livros de história. Já Rittberg conta que precisou aprender a dançar, tocar piano, como andar de cavalo e até mesmo caligrafia para viver como Elizabeth vivia sua juventude.

Tanto para a protagonista quanto para a roteirista, o projeto chega para mostrar vulnerabilidade e humanidade na grande figura que foi Elizabeth 1ª e toda a família real. "É fácil pensar neles como monstros, vilões ou até mesmo heróis... Mas eles estavam apenas tentando fazer o bem, mesmo que não conseguissem", continua Reiss.

Rittberg ainda faz um paralelo com os tempos atuais, dizendo que "todas as figuras públicas que conhecemos têm uma pessoa por trás. Existe um porquê em cada decisão". Para a roteirista, a trama ainda pode mostrar para seus espectadores que nem tudo mudou daquela época aos dias atuais. "Espero que as pessoas vejam a verdade sobre a relação de homens e mulheres com o poder e religião, muito disso continua até hoje."

Estreia: 12/06

Onde: Starzplay

Classificação: 16

Elenco: Alicia von Rittberg, Romola Garai, Oliver Zetterström, Jessica Raine, Tom Cullen, John Heffernan, Jamie Parker

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos