BBB19: Polícia quer entrar na casa para apurar acusação de intolerância religiosa

Paula. Foto: reprodução/TV Globo

Se o jogo em si anda meio parado, a repercussão do Big Brother Brasil fora da casa continua a toda: em breve, o reality pode receber um representante da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil, foi feito um contato com a Globo nesta sexta-feira (22), para que denúncias de intolerância religiosa sejam apuradas. Com declarações consideradas racistas, Paula já estava na mira do público há algumas semanas, assim como Maycon, eliminado na última terça.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

“Um inspetor de polícia da Decradi, sob orientação do delegado titular Gilbert Stivanello, entrou em contato com a TV Globo, nessa sexta-feira, para tratar da possibilidade de ouvir sigilosamente dois envolvidos em possível caso de intolerância religiosa, em uma sala reservada dentro do BBB, sem causar prejuízo ao andamento do programa”, afirma a nota.

Ainda de acordo com a assessoria, o delegado da Decradi prefere não falar sobre o caso para não atrapalhar o andamento das investigações. Procurada, a TV Globo ainda não se pronunciou sobre o pedido da polícia.

Leia mais: BBB19: Paula insinua que Rodrigo fez trabalho espiritual para ficar na casa

Algumas declarações de Paula que chamaram a atenção do público eram a respeito de Rodrigo. Horas antes da eliminação de Maycon, ela insinuou que o carioca, também emparedado, havia feito algum trabalho espiritual para continuar no reality show. “Vai lá fora e ora um pouquinho”, disse, na ocasião.