"BBB do bem" tem união e cantoria gospel em pleno dia de Jogo da Discórdia

·2 min de leitura
BBB 22: tarde tem cantoria gospel e preocupa todos que se interessam por conflitos no reality (reprodução/TV Globo)
BBB 22: tarde tem cantoria gospel e preocupa todos que se interessam por conflitos no reality (reprodução/TV Globo)

Resumo da notícia:

  • "BBB do bem" tem união e cantoria gospel na beira da piscina nesta segunda-feira (24)

  • Participantes cantaram Aline Barros e Padre Marcelo Rossi de mãos dadas em pleno dia de Jogo da Discórdia

  • Caso não sofra uma chacoalhada, edição corre o risco de virar uma grande colônia de férias

O público que acompanha o "BBB 22" viu imagens preocupantes na tarde de hoje (24) no pay-per-view. Em pleno dia do Jogo da Discórdia, os participantes da casa deram as mãos na beira da piscina para cantar hinos da igreja católica e evangélica em um gesto bastante simbólico de união. O momento, bastante constrangedor, ajuda a explicar porque a edição ainda não deu certo.

Como muito bem explicou Bárbara Saryne mais cedo, o reality teve uma noite de formação de paredão vergonhosa neste domingo (23). Teve participante querendo votar em si mesmo, outra querendo desistir antes mesmo de paredão e muita gente conformada com os votos que recebeu na primeira semana, sem demonstrar sangue nos olhos.

A impressão atual é que os brothers se inscreveram no game para... não jogar. Ainda ontem, Tiago Abravanel se mostrou um participante perigoso, quase um empecilho para quem ainda espera algum tipo de entretenimento do programa, ao dizer ao dizer o Jogo da Discórdia de hoje seria "paz e amor" e que o reality não precisava de brigas para ser interessante.

Após uma noite preocupante, o grupo deu mais razões para a desconfiança do público ao celebrar o amor e amizade com a cantoria de "Sonda-me, usa-me", de Aline Barros, e "Erguei as Mãos", de Padre Marcelo Rossi. Seria uma bela demonstração de união provocada pela crença, se o reality show não existisse e conquistasse a audiência pelos conflitos.

Para que a visão "paz e amor" de Tiago Abravanel não tenha êxito, a edição 22 do programa precisa de uma boa chacoalhada. Torcemos para que o Jogo da Discórdia faça soltar alguma faísca no convívio e desperte a competitividade entre os participantes na luta por R$ 1,5 milhão. Caso nada seja feito, o reality corre o risco de virar colônia de férias - e o pior, com trilha sonora de convento.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos