‘BBB 20’: brothers usam água mineral em meio à crise de abastecimento no Rio de Janeiro

Patrick Monteiro
Galão de 5 litros de água vazio após o uso no café  da manhã (Reprodução / globoplay)
Galão de 5 litros de água vazio após o uso no café da manhã (Reprodução / globoplay)

A crise de abastecimento de água que assola a região metropolitana do Rio de Janeiro há cerca de 20 dias está afetando também a casa do ‘Big Brother Brasil 20’.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Yahoo! reparou que os participantes estão utilizando água mineral para beber e cozinhar. Antes da união dos grupos os participantes do ‘Camarote’ já utilizavam garrafas de água mineral para beber já que não tinham acesso à cozinha nos dois primeiros dias de confinamento.

Manu Gavassi com garrafa de água mineral enquanto o grupo do 'Camarote' estava com acesso restrito à casa (reprodução / twitter @realitysocial)
Manu Gavassi com garrafa de água mineral enquanto o grupo do 'Camarote' estava com acesso restrito à casa (reprodução / twitter @realitysocial)

Leia também

No lado de dentro da casa, o ‘Pipoca’ recebeu um fornecimento de galões de água de cinco litros para as atividades. Nesta quinta-feira (23) um dos galões estavam vazios na mesa da cozinha enquanto eles limpavam as loucas do café da manhã. Vale lembrar que em outras edições do programa os brothers usavam o filtro que fica na cozinha para pegar água para beber e cozinhar.

Yahoo! questionou à TV Globo se o uso de água mineral é uma orientação da produção e a reportagem e a emissora afirmou que: “‘sempre foi fornecido aos participantes água mineral e do filtro”.

Crise de abastecimento

A região metropolitana do Rio de Janeiro sobre com uma crise de abastecimento de água potável há cerca de 20 dias. O líquido fornecido pela Cedae, a companhia de abastecimento, está chegando às casas dos moradores com cheiro e gosto de terra. Alguns abastecidos com o líquido transparente outros mais turvos.

A companhia assumiu que o gosto e cheiro de terra na água se dão por conta de um composto orgânico chamado Geosmina. Eles alegam que a substância não é nociva à saúde pública, mas a população não tem confiado no órgão.

Nesta quinta-feira (23) a Cedae começou a pulverização de carvão ativado no início do tratamento de água para tentar neutralizar a geosmina. Mas o consumidor deve demorar alguns dias para sentir o resultado na torneira. Isso porque há água tratada sem o carvão nos reservatórios da cidade e nas caixas d’água.