Battlefield não consegue acompanhar Call of Duty, diz Sony

A Sony agora incluiu a franquia Battlefield da EA em seus argumentos contra a aquisição da Activision Blizzard pelo Xbox, ao afirmar que o jogo de tiro não consegue acompanhar Call of Duty.

Conforme relatado pela PC Gamer, a Sony disse em sua resposta à investigação do governo do Reino Unido sobre a fusão que Call of Duty encontrou um sucesso incomparável que nenhum outro atirador pode competir, mesmo Battlefield.

"Call of Duty não é replicável", disse. "Call of Duty está muito arraigado para qualquer rival, não importa o quão bem equipado, para alcançá-lo. Tem sido o jogo mais vendido em quase todos os anos na última década e, no gênero de tiro em primeira pessoa, é esmagadoramente o jogo mais vendido.

Leia mais: Sony afirma que o Xbox Game Pass atingiu 29 milhões de assinantes, diferente do que diz a Microsoft

"Outras publishers não têm recursos ou experiência para igualar seu sucesso", continuou a Sony. “Para dar um exemplo concreto, a Electronic Arts – uma das maiores desenvolvedoras terceirizadas depois da Activision – tentou por muitos anos produzir um rival para Call of Duty com sua série Battlefield".

"Apesar das semelhanças entre Call of Duty e Battlefield - e apesar do histórico da EA no desenvolvimento de outras franquias AAA de sucesso (como FIFA, Mass Effect, Need for Speed e Star Wars: Battlefront) - a franquia Battlefield não consegue acompanhar. A partir de agosto de 2021, mais de 400 milhões de jogos Call of Duty foram vendidos, enquanto Battlefield...

Battlefield não consegue acompanhar Call of Duty, diz Sony
Leia Mais