Britney Spears pede novamente que seu pai seja removido de tutela

·4 minuto de leitura
Britney Spears deu um testemunho explosivo em 23 de junho, no qual ela implorou a um juiz da Califórnia que acabasse com a tutela legal que seu pai exercia sobre ela desde 2008.

Britney Spears pediu nesta quarta-feira (14) mais uma vez que seu pai seja removido da tutela sobre sua vida pessoal e seus negócios, dizendo em meio a lágrimas ao tribunal de Los Angeles que o acordo estabelecido há anos é abusivo.

Seu depoimento por telefone foi o mais recente episódio desse longo caso, que ganhou nova urgência após o testemunho explosivo da estrela pop de 39 anos em 23 de junho, no qual implorou a um juiz da Califórnia que acabasse com a tutela legal do pai e que pudesse escolher seu próprio advogado.

Essas falas aumentaram o interesse mundial por um caso que já era tema da frenética campanha #FreeBritney (Libertem Britney) por parte de seus fãs, que nesta quarta novamente se reuniram em frente ao tribunal.

Durante a audiência, a juíza Brenda Penny aceitou a renúncia de seus advogados anteriores e indicou que aceitaria a nova escolha de Spears, Mathew Rosengart, para representá-la.

Rosengart disse à AFP nos bastidores que apresentaria uma petição "o mais rápido possível" para remover Jamie Spears do cargo de tutor e sugeriu que o pai do cantor deveria simplesmente renunciar.

"Apresentaremos uma petição o mais rápido possível para remover o Sr. Spears", afirmou Rosengart, que já representou nomes como Steven Spielberg e Sean Penn.

"Como eu disse na audiência pública, uma pergunta muito justa é: por que o Sr. Spears não se retira voluntariamente? Ele não cabe mais nesta tutela. E acreditamos que ele deveria renunciar imediatamente de forma voluntária".

Spears, que prestou depoimento por telefone, às vezes ficava irritada e nervosa - e usava alguns palavrões - ao dizer que queria "apresentar queixa" contra seu pai.

"Se o tribunal não vê isso como abuso... Não sei o que é", disse a cantora. "Quero que ela seja investigado", acrescentou ela, sugerindo até que pode querer uma ordem de restrição instaurada contra ele.

- Reviravoltas -

Spears, que alcançou fama na adolescência, sofreu um colapso sob os holofotes da mídia em 2007, quando, de cabeça raspada, atacou o carro de um paparazzo em um posto de gasolina.

No ano seguinte, um tribunal da Califórnia a colocou sob uma tutela legal única, administrada por seu pai, Jamie.

A artista rapidamente voltou a se apresentar depois disso, lançou três álbuns, apareceu em vários programas de televisão e até iniciou um show fixo em Las Vegas.

Porém, em janeiro de 2019, ela anunciou abruptamente que suspenderia suas apresentações até novo aviso.

E então, no mês passado, Spears fez um apelo comovente pela mudança de sua situação. Alegou que foi impedida de remover seu DIU, um método contraceptivo, apesar de querer ter outro filho, e que estava recebendo medicamentos que a faziam se sentir "bêbada".

Também afirmou que foi forçada a fazer shows sob ameaça e que não tinha permissão nem para trocar de roupa de forma privada ou dirigir seu próprio carro.

"Eu só quero minha vida de volta. Já se passaram 13 anos, já chega", declarou a cantora na audiência.

- #FreeBritney -

Desde sua queixa em junho, muitas das figuras centrais da complexa e polêmica rede criada para administrar seus assuntos pessoais e profissionais se distanciaram.

O advogado designado para a artista desde 2007, Samuel Ingham, pediu para ser removido do caso.

O mesmo fez a empresa de gestão financeira que assumiu o controle do patrimônio de Spears juntamente com seu pai, Jamie, que continua no comando apesar de uma petição contrária apresentada no ano passado. Penny aceitou ambos os pedidos nesta quarta-feira.

O empresário de longa data de Spears, Larry Rudolph, também se demitiu.

Spears conta com amplo apoio público, de fãs cantando próximo ao tribunal, mas também de colegas como Christina Aguilera e Madonna.

Em uma pequena manifestação em Washington, Patrick Thomas, de 34 anos, líder do grupo recém-criado Free Britney America, chamou a situação da cantora de "arcaica".

"Não se trata apenas de Britney. É sobre todas as outras pessoas que estão presas em uma situação como essa, o que eu chamaria de prisão", explicou Thomas, cujo grupo está pressionando por uma audiência no Congresso e pela supervisão federal das tutelas.

- "Escolher a dedo meu advogado" -

A aprovação do novo advogado de Spears pela juíza, que aguarda confirmação formal, é uma grande vitória para a estrela.

"Eu realmente não tive a oportunidade de escolher a dedo meu próprio advogado. E gostaria de poder fazer isso", disse Spears ao tribunal no mês passado.

“Gostaria também, e o principal motivo pelo qual estou aqui, é porque quero encerrar a tutela sem ter de ser avaliada”, pediu.

Spears é atualmente responsável por pagar as contas legais de ambas as partes, incluindo as altas taxas cobradas por advogados que se opõem a ela tomar suas próprias decisões.

amz/jh/rbu/ll/dga/ap/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos