Entenda a batalha judicial pela herança de Gugu Liberato

·2 minuto de leitura
Gugu Liberato, Rose Miriam e os filhos. Foto: Reprodução/Instagram
Gugu Liberato, Rose Miriam e os filhos. Foto: Reprodução/Instagram

Resumo da notícia:

  • Após a morte de Gugu, Rose Miriam entrou na justiça para reconhecer a união estável com o apresentador

  • Rose é mãe dos três filhos de Gugu

  • Ela quer ter direito a parte da herança deixada por ele, avaliada em R$ 1 bilhão

Segue na justiça a batalha pela herança de Augusto "Gugu" Liberato, movida pela médica Rose Miriam Di Matteo, mãe dos três filhos do apresentador e contestada pela família de Gugu. Em meio a esta batalha, as filhas gêmeas do apresentador, Marina e Sofia Liberato, de 17 anos, foram emancipadas e entraram na disputa

De acordo com o testamento deixado por ele antes de sua morte, cada um dos filhos teria direito a 25% de sua fortuna, avaliada em R$ 1 bilhão, e os outros 25% seriam divididos entre os cinco sobrinhos de Gugu, três filhos de Amandio Liberato e dois de Aparecida Liberato. Rose Miriam teria aceitado as condições em 2011, quando assinou o documento, apesar de não ser citada nele. 

Leia também:

No entanto, após a morte de Gugu, a médica decidiu entrar na justiça para provar que mantinha uma união estável com o apresentador e merece parte da herança. Já a família dele nega esta versão e argumenta na justiça que eles não vivam como um casal. 

Agora, Marina e Sofia, que juntas têm direito a 63% da herança, entraram na disputa em defesa da mãe. De acordo com informações da colunista Mônica Bergamo, as jovens contrataram o advogado Nelson Wilians, o mesmo que defende Rose Miriam. Segundo o jurista, as filhas estavam insatisfeitas com a falta de informações sobre o processo de inventário e administração dos bens de Gugu, conduzido por Aparecida Liberato, irmã do apresentador, e pelos advogados Dilermando Cigagna Júnior e Carlos Regina.

Ainda de acordo com a defesa, as gêmeas querem que seja feita uma auditoria independente nas contas do inventário. Elas também querem depor diretamente ao juiz. As irmãs seriam a favor de um acordo e reconhecem a união estável entre Gugu e a mãe.

Marina, Sofia e João Augusto, de 19 anos, moram com a mãe em Orlando, na casa onde Gugu sofreu o acidente que tirou sua vida. A defesa usa esta informação, além de um documento em que Gugu Liberato reconheceria Rose “como sua companheira de muitos anos e mãe dos três filhos” perante o governo dos Estados Unidos, para reforçar a defesa da médica no caso.

Gugu morreu em novembro de 2019, após sofrer um acidente em casa. Ele caiu de uma altura de cerca de quatro metros e bateu a cabeça em uma quina, enquanto trocava o filtro do ar-condicionado. O apresentador chegou a ser socorrido em estado grave, mas teve morte cerebral declarada um dia depois. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos