Barbeiro que ganhou R$ 2.600 de Post Malone diz atender de graça no Rock in Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O barbeiro Jackson do Prado confessa que não sabia quem era o cantor Post Malone antes de ser presenteado por ele com uma gorjeta de US$ 500 (R$ 2.600), no sábado (3), no espaço VIP do Rock in Rio.

"Quando falaram que ele estava vindo para cá, eu mandei para a minha esposa: quem é Post Malone?". A mulher também não sabia quem era o artista.

Foi um amigo cliente de Jackson que deu a ele detalhes do cantor. "Só aí é que eu associei que ouvia várias de suas músicas", diz o barbeiro à coluna. O vídeo registrando o encontro entre os dois viralizou na quinta (8).

Sobre o dinheiro da gorjeta, Jackson, que é conhecido como Baiano Barber, revela que já gastou tudo: "Comprei fogão cooktop, pia, torneira gourmet, paguei o cara para instalar e ainda sobrou dinheiro para ir no parque com as crianças", afirma. Também comprou roupas para as duas filhas.

"A minha mulher reclamava que a pia era muito pequena. Agora comprei uma pia enorme, de mais de dois metros para ela, com torneira gourmet. E brinco que ela vai fazer comida com o fogão que o Post Malone deu", completa.

Natural de Vitória da Conquista (BA), Jackson se mudou para o Rio de Janeiro em 2014 com o sonho de ser DJ. Sem conseguir trabalho na área, vendeu seus equipamentos e começou a trabalhar como vendedor de loja em um shopping.

Após se casar e virar pai de família, ele conta que começou a buscar outros empregos. Pensou em ser motorista de aplicativo ou barbeiro. "Graças a Deus escolhi ser barbeiro", afirma.

Terminou a sua formação em 2018. Atualmente, trabalha na Barbearia do Zé, em Niterói.

No Rock in Rio, recebeu o convite para trabalhar no backstage do festival de música, sem remuneração, só com uma ajuda de custo da barbearia. "É uma troca por exposição na mídia", diz. "Eu vou sem saber quanto vou ganhar. Posso ganhar gorjeta ou posso não ganhar nada", relata.

No Carnaval de 2019, atuou da mesma forma em um camarote na Sapucaí. Naquela época, diz que cortou o cabelo de muitos artistas, mas saiu de mãos abanando. "Não ganhei nada", diz.

Imaginou que o mesmo aconteceria no Rock in Rio. "Pensei que fosse tirar foto com um artista ou outro e isso ia servir para me dar mídia no Instagram", relata. "Nem nos meus melhores sonhos imaginaria que o Post Malone sentaria na minha cadeira e me daria R$ 2.600."

Se não conhecia antes o artista, agora afirma ter virado fã. "Pedalo de São Gonçalo [onde mora] até Niterói só ouvindo o cantor."

Jackson conta que o músico foi super simpático. "E o corte dele foi o mais fácil de fazer: durou 20 minutos." Malone também pediu um risco na sua sobrancelha, semelhante ao que o próprio barbeiro usa. "Foi o que ele mais gostou. Levantou da cadeira, foi para o espelho e falava 'oh my God' [ai meu Deus]." O barbeiro contou com a ajuda de uma colega de profissão para traduzir o que o músico falava.

Os R$ 2.600 que ganhou do artista, diz ele, representam em torno de 50% da sua renda mensal como barbeiro. No salão, o valor de um corte com Jackson sai por R$ 60.

Agora, com o sucesso que tem feito nas redes sociais, Jackson conta que sua agenda está lotada. "Meus clientes mandam mensagens: 'Não vai me abandonar não. Eu corto com você antes de você ser famoso.'

Também revela receber mensagens dos fãs de Malone. Um deles até fez uma pergunta inusitada: queria saber se ele tinha guardado uma mecha do cabelo do músico para vender. "Não, nem pensei nisso na hora", afirma Jackson, entre risos.

O barbeiro diz que quer aproveitar o momento para conseguir ganhar seguidores e dinheiro nas redes sociais —atualmente ele tem pouco mais de 8.000 fãs no Instagram. "E pretendo continuar no ramo. Tenho o sonho de montar a minha própria barbearia", conclui.