Balenciaga se pronuncia sobre campanha controversa com crianças e itens de fetiche

Modelo Carolin Niemczyk usando Balenciaga em ensaio na Alemanha
Modelo Carolin Niemczyk usando Balenciaga em ensaio na Alemanha. Foto: Jeremy Moeller/Getty Images

Resumo da notícia:

  • Balenciaga quebrou silêncio sobre campanha polêmica com crianças

  • Marca usou modelos infantis com itens de fetiche e documentos sobre pornografia

  • Grife tirou ensaio fotográfico do ar e se desculpou pela polêmica

Após viralizar nas redes sociais com campanha controversa, a Balenciaga quebrou o silêncio sobre a intenção de usar crianças, itens de fetiche e documentos de pornografia infantil no ensaio fotográfico. Marcada por divulgações polêmicas, a grife voltou a ser assunto na mídia.

Entenda o caso

Divulgada no site da marca europeia, a campanha promovia presentes de fim de ano. O detalhe é que as modelos infantis aparecem em camas e sofás, carregando ursinhos caracterizados com roupas do estilo sadomasoquista, da prática BDSM, sigla de "Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo".

Além disso, uma das imagens da divulgação mostra uma bolsa da Balenciaga em cima de uma escrivaninha com diversos documentos. No entanto, os papéis espalhados não são quaisquer documentos. De acordo com a revista Paper, trata-se de um caso da Suprema Corte dos Estados Unidos, envolvido por um rapaz chamado Michael Williams. Ele foi julgado por publicar mensagens sobre troca de materiais de pornografia infantil com crianças sendo vítimas de abusos sexuais.

Segundo o portal estadunidense, as imagens foram feitas pelo fotógrafo Gabriele Galimbert, da National Geographic, italiano conhecido pela série "Toy Stories". Nesse caso, ele retrata crianças com brinquedos ao redor do mundo. Mas as bolsas em questão já foram parte de desfile da Balenciaga em outubro deste ano, em que as modelos apareceram com maquiagens que reproduziam ferimentos graves.

Dentre diversas críticas no Twitter, a publicação de uma youtuber norte-americana já conta com mais de 80 mil curtidas ao ironizar a proposta da marca. "A marca 'Balenciaga' acabou de fazer uma...Interessante...Sessão de fotos para seus novos produtos recentemente, que incluía um documento judicial propositadamente mal escondido sobre 'pornografia infantil virtual'. Coisas normais", escreveu ao compartilhar as fotos.

Resposta da Balenciaga

Nos stories do Instagram, o perfil oficial da grife se pronunciou sobre a repercussão negativa e confirmou ter tirado a campanha do ar. "Nós sinceramente nos desculpamos por qualquer ofensa que nossa campanha de final do ano possa ter causado. Nossos ursos de pelúcia não deveriam ter sido usados por crianças nesta campanha. Nós tiramos imediatamente a campanha de todas as plataformas.", inicia o texto.

Pronunciamento da Balenciaga. Foto: PrintScreen/Instagram/@balenciaga
Pronunciamento da Balenciaga. Foto: PrintScreen/Instagram/@balenciaga

Na sequência, a Balenciaga afirmou que está tomando providências legais contra os responsáveis pela criação do set. "Nós nos desculpamos por disponibilizar documentos desconcertantes em nossa campanha. Nós levamos esse assunto seriamente e estamos tomando providências legais contra as partes responsáveis por criar o set e incluir itens não aprovados para nossa campanha de primavera 2023. Nós condenamos fortemente o abuso de crianças em qualquer forma. Nós apoiamos a segurança e bem-estar das crianças", conclui.

Pronunciamento da Balenciaga. Foto: PrintScreen/Instagram/@balenciaga
Pronunciamento da Balenciaga. Foto: PrintScreen/Instagram/@balenciaga