Balões enchem de cor o céu do México, em festival com público virtual

·1 minuto de leitura
Balões na cidade de León, no estado mexicano de Guanajuato (centro), em 13 de novembro de 2020
Balões na cidade de León, no estado mexicano de Guanajuato (centro), em 13 de novembro de 2020

Uma centena de balões de ar quente de todas as cores e formas encheram o céu da cidade de León, no estado mexicano de Guanajuato (centro), durante o início do Festival Internacional de Balões, que neste ano grande parte do público assiste apenas virtualmente por causa da pandemia da covid-19. 

Enormes figuras de personagens animados, como Bob Esponja Calça Quadrada e A Galinha Pintadinha, ergueram-se no ar diante do olhar atônito de alguns sortudos que testemunharam o festival ao vivo, que foi também transmitido via streaming pela primeira vez em 18 anos. 

"Este ano o festival é um pouco diferente, há menos balões, menos pessoas (...) mas é um descanso para mim, no meio de um ano tão difícil", afirma María Inés López, espectadora do 53 anos. 

A pandemia obrigou os organizadores do Festival Internacional de Balões (FIG) a fechar o acesso ao meio milhão de visitantes que costuma comparecer ao evento, oferecendo-lhes em troca a experiência de assistir à distância. 

Somente cerca de 400 pessoas tiveram acesso ao local do evento este ano, entre pilotos, membros da organização e alguns convidados. 

"É o único evento a ser transmitido 'online' para todo o mundo neste ano, o único que se atreveu a acontecer", explica Escandra Salim, diretora do FIG. 

Por causa das restrições sanitárias, os organizadores mudaram o local do festival, transferindo-o do Parque Metropolitano para um clube de golfe, onde era obrigatório que os participantes fizessem uso de máscara, álcool-gel e passassem por medição de temperatura.

O FIG, que encerrará as atividades na próxima segunda-feira, reuniu este ano balões de ar quente pilotados por profissionais do México, França, Canadá, Estados Unidos e Brasil, entre outros países.

str-nc/lda/gma/bn