The Bachelor pode ganhar temporada LGBTQ+ após participante sair do armário

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pessoas ligadas à produção do reality show The Bachelor estão discutindo a realização de uma temporada LGBTQ+ do programa. De acordo com o site TMZ, os produtores há conversas entre os produtores da atração sobre a possibilidade. A ideia surgiu após a saída do armário do ex-jogador de futebol americano Colton Underwood, 29, que foi um dos solteiros cobiçados que participaram do programa em busca de uma cara-metade. No reality show, ele conviveu com cerca de 25 mulheres e tinha que escolher uma, com quem se casaria. Ele foi o protagonista da 23ª temporada do programa (exibida em 2019), quando conheceu Cassie Randolph. Os dois começaram a namorar, mas terminaram na pandemia. Na época, Colton instalou um rastreador no carro de Cassie, que terminou o relacionamento e pediu uma ordem de restrição contra ele, que ficou impedido de se comunicar e de se aproximar fisicamente dela. Não há informação ainda de se Underwood voltaria ao programa para escolher, desta vez, um namorado. No momento, ele está gravando um documentário sobre sua jornada para a Netflix. O ex-atleta revelou ser gay em uma entrevista ao talk-show Good Morning America, na última quarta-feira (14). "Eu sou gay. Cheguei a essa conclusão no início deste ano e tenho processado essa situação. E o próximo passo em tudo isso era deixar as pessoas saberem. Tem sido uma jornada, com certeza", desabafou. Underwood contou que foi criado em uma família católica e acreditava que ser gay era pecado. Ele disse que passou anos rezando e pedindo a Deus para mudar seus desejos e "levar embora o homossexual" dentro dele.