‘Babadook’: de monstro assustador à ícone gay nos EUA

(Divulgação Screen Australia)

Em 2014, ‘Babadook’ apareceu em quase todas as listas de filmes imperdíveis de terror. A produção australiana foi considerada por muitos críticos o longa-metragem mais assustador lançado naquele ano. Três anos depois, muita gente tem enxergado o monstro de uma maneira diferente nos Estados Unidos: ele se tornou um ícone gay.


Na parada LGBT de Los Angeles, as pessoas foram vestidas de ‘Babadook’, levaram cartazes com a figura bizarra e na internet há diversos memes com o personagem aterrorizante.



E ninguém sabe muito bem como surgiu a ideia de transformá-lo em ícone que simboliza o orgulho gay. Há quem diga que começou porque a Netflix americana colocou o filme na categoria LGBT por engano (ou não).

(Reprodução Netflix)

Tem gente que é da teoria que a roupa de Babadook é um tanto quanto sexy e sem gênero. Também existe aqueles que apostam no fato de que é porque, em uma das cenas, ele sai do armário para assustar à família com as mãos para cima.


Tudo pode ter começado também em uma simples frase escrita por um usuário de Tumblr no ano passado: “Sempre que alguém me diz que ‘Babadook’ não é abertamente gay, eu fico: ‘Que? Você realmente viu o filme?’”

A frase foi replicada mais de 100 mil vezes e muita gente reclamou, dizendo que “era apenas um filme”, para não problematizarem a questão. Em resposta a isso, o mesmo usuário disse: “Um filme sobre um homem gay que quer viver sua vida em um pequeno subúrbio da Austrália? Pode ser ‘apenas um filme’ para vocês, mas para a comunidade LGBT Babadook é um símbolo da nossa jornada.”

Ainda que a gente não entenda, os memes que têm surgido são incríveis e Babadook também é uma ótima fantasia para ir às paradas gays que acontecerão em junho aqui no Brasil. Mas dá uma olhadinha no trailer de ‘Babadook’ para ver se ele dá alguma pinta: