Auxiliar de pedreiro que 'vira' Ken humano sonha em ser modelo de passarela

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Conhecido como "Ken humano", o auxiliar de pedreiro mineiro Felipe Máximo Dias, 18, tem como rotina se maquiar durante quatro horas para se parecer com o personagem do universo Barbie. Ele abusa de acessórios, perucas e até lentes de contato para se aproximar do boneco.

Ao contrário do que já foi visto com outras pessoas, ele conta que não pensa em fazer procedimentos estéticos para ficar mais semelhante ao personagem. "Não quero fazer, primeiro por ter me encontrado, Deus me ajudou neste processo. Mas, é claro que isso também ocorre por falta de condições financeiras", revela.

Mas, mesmo se ganhasse muito dinheiro, ele afirma que não entraria na faca. "Como todo adolescente em fase de transformações naturais, eu acabei sofrendo com uma distorção da minha própria imagem", comenta. "As pessoas já entenderam que por trás do personagem existe o Felipe e que é somente um cosplay. Eu mesmo demorei para entender e separar o boneco do Felipe."

Atualmente, Felipe, que mora em Peruíbe (litoral sul de SP), voltou a trabalhar em obras como auxiliar de pedreiro ao lado de um dos tios. Segundo ele, no local de serviço todos já sabem que ele tem como hobbie passar pela transformação e, por isso, não sofre com discriminação.

"Eu deixei de trabalhar como repositor de mercado para retornar à obra com meu tio por me sentir livre. Não nego que seja um trabalho pesado, mas eu vejo como se fosse uma academia, me divirto ao ter que pegar pesos e aprender os nomes das ferramentas", diverte-se.

O sucesso do resultado como Ken fez com que Felipe conseguisse ter fãs. Sua conta no Instagram tem mais de 11 mil seguidores. Agora, ele sonha trabalhar como influenciador e modelo de passarela, mas sem deixar de lado a persona que o revelou.