Autora cai em "armadilha" ao apostar na química de Marcelo Serrado e Mariana Santos

Mariana Santos e Marcelo Serrado em
Mariana Santos e Marcelo Serrado em "Pega Pega" (Foto: Rafael Campos/Globo)

Apostar em fórmulas que já deram certo no passado costuma ser uma estratégia na televisão. Com o público cada vez mais exigente e criterioso, no entanto, o tiro pode sair pela culatra. Claudia Souto, autora de "Cara e Coragem", folhetim da faixa das 19h, tem sentido isso na pele. No novo trabalho, a escritora apostou na química de Marcelo Serrado e Mariana Santos, que já viveram um casal em "Pega Pega" (2017), mas o público não está muito feliz com o destino dos dois na novela atual.

Em "Pega Pega", Marcelo interpretava Malagueta e Mariana vivia Maria Pia. Eles tiveram uma história de amor complicada e o público passou a trama toda torcendo para que ficassem juntos. No dia do primeiro beijo do casal, inclusive, a web foi à loucura.

Em "Cara e Coragem", porém, o encontro dos artistas tem sido bem diferente. Marcelo interpreta Moa e é apaixonado por Pat (Paolla Oliveira). Mariana Santos vive Rebeca, ex-mulher do dublê. Eles travam uma briga na Justiça pela guarda do filho e internautas acham que essa relação poderia ser mais explorada.

Os embates de Rebeca e Moa lembram as cenas de Maria Pia e Malagueta. Alguns fãs querem vê-los juntos novamente. Outros acham Moa chato, mas acreditam que Rebeca merecia mais espaço. O problema é que tudo isso afetaria o planejamento da autora, que não contava com essa pressão. Recentemente, Claudia Souto se manifestou no Twitter.

"Gente, quem quiser ver a Mariana e o Serrado como casal é só assistir 'Pega Pega' no Globoplay. Em 'Cara e Coragem' não vai rolar", disparou, irritada com a cobrança.

Vale lembrar que "Pega Pega" foi reprisada na pandemia e está fresca na memória dos telespectadores. Será que Claudia Souto fez uma boa escolha?

Na coletiva de imprensa de "Cara e Coragem", a autora falou da escalação de Serrado e Mariana com alegria. Ela nem imaginava a pressão que enfrentaria com a trama no ar. "Eles trazem para cena esse passado de um casal que se amou muito em outra novela. O Moa fala pra ela 'eu te amei tanto'. E quando botei isso no papel pensei que ia vir como verdade. Eles têm isso como experiência", disse a autora.

Questionada sobre a diferença dos personagens na nova trama, Claudia explicou que não se trata de uma continuação de "Pega Pega", mas confessou que se inspirou no sentimento e na química que os dois já tiveram no folhetim de sucesso.

"Agradeço por viverem essa relação com personagens tão diferentes. O Moa é completamente diferente do Malagueta, mas tem aquele sentimento como se fosse uma continuação em certo sentido. As coisas não se apagam para ele nem para o público. Isso vai dar um sabor", avaliou na ocasião.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos