Autoconhecimento, luto e empatia: o que 2020 ensinou para a gente?

·2 minuto de leitura
O ano de 2020 nos mostrou que empatia é fundamental (Foto: Getty Creative)
O ano de 2020 nos mostrou que empatia é fundamental (Foto: Getty Creative)

Um ano de recolhimento, angústias e incertezas. É impossível dizer que alguém passou por 2020 sem sofrer altos e baixos. Se você está se sentindo confuso ou frustrado saiba que não é o único. Muitas pessoas não entenderam o que aconteceu nos últimos meses. Tudo passou tão rápido (parece que ainda estamos em março!) e ao mesmo tempo tão devagar (essa quarentena não vai acabar nunca?).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Faltando pouco para a chegada de 2021, ao invés de sofrer por não ter realizado todas as metas de 2020, que tal pensar no que valeu de aprendizado? Se é na crise que o ser humano cresce, os últimos 12 meses foram como uma espécie de curso intensivo para o que vem pela frente.

A pandemia chegou sem hora e data marcada. Todos fomos pegos de surpresa em nossas áreas de atuação. Precisamos nos adaptar aos novos regimes de trabalho, convívio dentro de casa, interação à distância, relacionamentos e opções de lazer e entretenimento limitadas.

Leia também

O isolamento, embora tenha servido para mostrar que o calor humano é necessário, também deixou claro que autoconhecimento é tudo. Será que antes tínhamos tempo para ouvir o que nós mesmos gostaríamos de dizer? Provavelmente sairemos de 2020 com mais certeza do que queremos a curto, médio e longo prazo.

A forma que lidamos com o luto é outro ponto que merece ser estudado. Mais de 200 mil pessoas morreram de Covid-19 no Brasil até o momento. Mas por que será que os números deixaram de chocar? Nos reconectamos com nossos instintos primitivos e criamos mecanismos de defesa.

Não é exagero dizer que nos acostumamos com a dor e passamos a pensar apenas em nós. “Eu preciso estar vivo. Eu preciso ser feliz. Eu preciso me divertir”. E, pesar de repetirmos o “eu” tantas vezes, o que nos fez chegar até aqui foi o “nós”.

A união e solidariedade de tantas pessoas nos ensinaram o significado da palavra empatia e a importância dela. Profissionais da linha de frente, pessoas que abriram mão de tudo para seguir o isolamento à risca, amigos que se dispuseram a ouvir. Chegaremos em 2021 cansados e mas com a certeza de que só a empatia é capaz de nos presentear com um ano melhor.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos