Aulas de spinning podem causar lesões similares a de acidentes de carro

Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

O spinning é uma das aulas mais procuradas por quem quer perder peso. O treino é divertido e promete queimar gorduras e exercita a parte inferior do corpo de forma intensa. Mas segundo relatórios médicos, a prática pode aumentar o risco de danos nos rins.

Leia mais: Especialistas explicam porque não devemos fazer exercícios de ressaca

De acordo com um estudo publicado no American Journal of Medicine, o treino de muita intensidade, especialmente para iniciantes, pode resultar em rabdomiólise, uma síndrome grave causada por lesão muscular.

Essa condição ocorre quando o músculo é afetado devido à falta de oxigênio, liberando seu conteúdo na corrente sanguínea e levando a complicações sérias, como insuficiência renal. A rabdomiólise ocorre em vítimas de lesões por esmagamento, tais como acidentes de carro ou quedas bruscas. Agora, os médicos incluíram o spinning nessa lista.

Estima-se que metade das pessoas que sofrem do problema não sabem, pois não há sintomas evidentes que indiquem a doença. Mas quando ocorre uma lesão grave, alguns sinais podem ser urina escura, dores musculares, náusea e sensação de fraqueza.

Leia mais: Brasileira fica tetraplégica ao realizar exercício na academia

Complicações geradas pela rabdomiólise incluem altos níveis de mioglobina no sangue, o que pode levar a parada cardíaca e insuficiência renal. “Spinning é um ótimo exercício, mas as pessoas devem estar cientes de que precisam ir devagar no começo. Deve haver algumas diretrizes. Você usa alguns dos maiores músculos do corpo a um ritmo intenso, é preciso cuidado”, diz Maureen Brogan, que lidera o estudo.