Atriz Lori Loughlin começa a cumprir pena de prisão por escândalo de admissão em faculdades

Por Lisa Richwine
·1 minuto de leitura

Por Lisa Richwine

LOS ANGELES (Reuters) - A atriz Lori Loughlin, da série de "Três é Demais", começou a cumprir pena de prisão de dois meses por participação em um esquema de fraude em admissões em faculdades para ajudar suas filhas a conseguirem ingressar em uma importante universidade norte-americana, informou uma autoridade prisional dos Estados Unidos nesta sexta-feira.

Loughlin, de 56 anos, está em uma instituição federal de baixa segurança em Dublin, na Califórnia, afirmou um porta-voz da prisão por telefone.

Depois de inicialmente contestar as acusações, Loughlin e seu marido, o estilista Mossimo Giannulli, admitiram culpa em maio de conspiração para cometer fraude eletrônica e postal.

Os promotores disseram que Loughlin e Giannulli pagaram 500.000 dólares em suborno para garantir vaga para suas filhas na Universidade do Sul da Califórnia (USC) como falsas atletas.

Os pais estão entre as 56 pessoas acusadas em um esquema arquitetado pelo consultor William "Rick" Singer, que admitiu trapaças nos exames de admissão à faculdade e suborno para garantir a admissão em faculdades de elite.

A estrela de "Desperate Housewives" Felicity Huffman cumpriu 11 dias de prisão no ano passado na mesma prisão que agora abriga Loughlin por sua participação no escândalo.