Atriz de “Buffy” diz que comportamento do criador Joss Whedon foi abusivo no set

Mayumi Yamasaki
·1 minuto de leitura
Ela fez um longo desabafo pelas redes sociais (Reprodução)
(Reprodução)

Nesta quarta-feira (10), a atriz Charisma Carpenter fez um extenso desabafo sobre a experiência dela ao interpretar Cornelia em “Buffy, a Caça-Vampiros“. De acordo com a artista, ele teve que enfrentar o comportamento abusivo do criador da série, Joss Whedon, por anos. “Durante quase duas décadas, fiquei calada e até arrumei desculpas para certos eventos que me traumatizaram até hoje”, comentou.

Pelas redes sociais, Carpenter afirmou que Whedon “abusou do poder em várias ocasiões” enquanto trabalhavam juntos, achando que aquilo era divertido. Relembrando alguns desses momentos, ela relatou: “Ele usava ameaças passivo-agressivas de demissão, o que acabava com a autoestima de uma nova atriz. Ele insensivelmente me chamava de gorda para meus colegas quando estava grávida de quatro meses. Ele era mau”.

Segundo a artista, além de criticar os outros abertamente, o criador da série ainda estabelecia favoritos para colocar as pessoas umas contra as outras em uma disputa por atenção e aprovação. “Essas memórias e muitas outras têm pesado na minha alma como tijolos por mais da metade da minha vida. Gostaria de ter dito algo antes. Gostaria de ter tido compostura e coragem anos antes, mas me silenciei com vergonha”, declarou.

Tais relatos vêm na sequência de algumas acusações do mesmo tipo que Ray Fisher lançou contra Joss Whedon. Os dois trabalharam juntos em “Liga da Justiça” depois que Zack Snyder optou por abandonar a direção do projeto por problemas pessoais. Em publicações feitas no Twitter, o ator descreveu o comportamento de Joss como “nojento, abusivo, pouco profissional e completamente inaceitável”. A Warner até abriu uma investigação sobre o caso.

Veja o depoimento completo de Charisma Carpenter, em inglês, abaixo: