Ator de 'Riverdale' que matou mãe tinha planos de assassinar ministro do Canadá

Ryan Grantham em registro de 2013 (Foto: Andrew Chin/Getty Images)
Ryan Grantham em registro de 2013 (Foto: Andrew Chin/Getty Images)

Conhecido por trabalhos em séries como "Riverdale" e "Supernatural", o ator Ryan Grantham, 24, matou a própria mãe em 2020 e poderá ser condenado à prisão perpétua. Porém, o site do canal de TV local CBC News revelou que ele também tinha planos de assassinar o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, no dia seguinte ao crime.

Esse pensamento dele foi revelado junto ao processo que está sendo julgado na cidade canadense de Courtenay por promotores de justiça. Depois de dar um tiro na nuca da mãe enquanto ela estava de costas para ele tocando piano, o ator pegou dinheiro, comprou maconha, fez alguns explosivos de coquetel molotov e foi ver Netflix.

Então, resolveu cobrir o corpo da mãe com um lençol e foi dormir. Ao amanhecer, colocou velas em torno do cadáver e saiu de carro com o intuito de matar Trudeau. Ele carregava armas, munições, os explosivos e um mapa de onde morava o político.

Só que, no meio do percurso, ele desistiu e foi direto para uma delegacia confessar que havia tirado a vida da mãe. Antes, porém, cogitou fazer um massacre na ponte Lions Gate de Vancouver ou na Simon Fraser University, onde era estudante.

O corpo da mulher, de nome Barbara Waite, 64, foi encontrado pela filha no dia seguinte. Lisa Grantham foi à casa depois de não ter suas mensagens e ligações respondidas. "Como posso confiar em alguém quando meu único irmão escolheu executar minha mãe quando ela virou as costas", disse ela ao tribunal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos