Ator que viveu filho de Halle Berry em 'A Última Ceia' morre aos 30 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRS) - Coronji Calhoun Sr., que interpretou o filho de Halle Berry, Tyrell, no drama "A Última Ceia" (2001,) morreu aos 30 anos, nos Estados Unidos. O falecimento aconteceu dia 13 de outubro, mas só foi divulgado agora. De acordo com relatos, o ex-ator infantil foi vítima de insuficiência cardíaca.

A mãe de Calhoun, Theresa Bailey, afirmou que ele "não tinha apólice de seguro de vida" e criou uma vaquinha virtual para ajudar a "dar a Coronji uma sagrada celebração da vida". Segundo a Enterteinment Weekly, posteriormente, ela atualizou o aviso indicando que havia conseguido atingir a meta financeira, graças a doações, que incluíam valores doados por Berry e pelo produtor do longa, Lee Daniels, 61.

A publicação informou ainda que a atriz e o produtor doaram US$ 3.394 (equivalente a R$ 18 mil) cada para a família do ex-ator infantil, que atuou apenas em "A Última Ceia". "Ao encerrarmos este capítulo, pedimos que, quando recordar dele, lembre de amar seu próximo como a si mesmo", escreveu Bailey. "Porque foi isso que Coronji fez por toda a sua comunidade", finalizou.

Calhoun tinha apenas dez anos quando contracenou com Berry no filme, que rendeu a ela o Oscar de Melhor Atriz em 2002, o primeiro na categoria dado a uma mulher negra. O elenco do longa contava também com Sean Combs, 52, Billy Bob Thornton, 66, e Heath Ledger (1979-2008).

Antes da premiação Berry disse à People sobre a a dificuldade de representar cenas em que sua personagem abusava do filho por causa do peso dele. "Foi muito mais difícil porque ele tinha realmente dez anos e era obeso", observou na ocasião, destacando que se preocupava se a interpretação poderia prejudicá-lo emocionalmente de alguma forma.

"Conversei muito com ele e o abracei e beijei bastante. Ele disse: 'Você não precisa se preocupar com o que diz, não pode ser tão ruim quanto a forma como eles me tratam na escola'. Mas ouvi agora que ele é o garoto mais popular da escola. Então, acho que [o filme] acabou ajudando-o", concluiu em 2002.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos