Ator e diretor Norman Lloyd morre aos 106 anos

·1 minuto de leitura
Ator Norman Lloyd em Los Angeles

Por Bill Trott

LOS ANGELES (Reuters) - O ator, produtor e diretor norte-americano Norman Lloyd, cuja carreira de mais de 80 anos inclui colaborações com lendas do cinema como Charlie Chaplin e Orson Welles, morreu aos 106 anos de idade, reportaram as publicações Variety e Deadline Hollywood nesta terça-feira.

A Variety diz que o amigo e colega produtor Dean Hargrove confirmou a morte, afirmando que Lloyd morreu na terça-feira em sua casa em Los Angeles. A Deadline Hollywood diz que Lloyd morreu dormindo.

A Reuters não conseguiu confirmar de maneira independente a notícia.

Sua última aparição no cinema como ator foi na comédia de 2015 "Descompensada", com Amy Schumer e dirigida por Judd Apatow.

"Lloyd acendia cada momento em que estivesse presente", escreveu Apatow na Vanity Fair à época.

Entre os trabalhos de Lloyd no cinema estão o longa "A Época da Inocência", de Martin Scorsese em 1993, e o papel de diretor do colégio ao lado de Robin Williams no filme de 1989 "Sociedade dos Poetas Mortos".

No documentário de 2007 "Who Is Norman Lloyd", o produtor de televisão Tom Fontana, que trabalhou com ele na série televisiva "St. Elsewhere", descreveu Lloyd como uma combinação entre Peter Pan e o Pai do Tempo.

O ator era uma parte da história do entretenimento nos Estados Unidos. Com seu modo erudita, adorava entreter o público com histórias de suas partidas de tênis com Chaplin, sua amizade com Gregory Peck e Alfred Hitchcock, o trabalho com o diretor francês Jean Renoir e a atriz Ingrid Bergman, e sobre dar a Stanley Kubrick um de seus primeiros empregos no cinema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos