Ativistas pelo clima realizam protesto em exposição de dinossauro no museu de Berlim

BERLIM (Reuters) - Duas mulheres se colaram aos corrimãos ao redor de um esqueleto exposto de dinossauro no Museu de História Natural de Berlim neste domingo, no mais recente protesto de ativistas pelo clima que pedem ao governo alemão que amplie medidas para combater as mudanças climáticas.

As duas ativistas se colaram nos corrimãos ao redor do esqueleto de um dinossauro que viveu há milhões de anos, segurando uma faixa que dizia: "E se o governo não o tiver sob controle?"

"Os dinossauros foram extintos porque não resistiram às enormes mudanças climáticas. O mesmo nos ameaça", disse Caris Connell, uma das mulheres, de 34 anos.

O grupo Last Generation, que assumiu a autoria do protesto, disse que a Alemanha precisa reduzir as emissões de CO2 imediatamente para impedir a extinção em massa das espécies e pediu a Berlim que imponha um limite de velocidade nas rodovias.

O governo da Alemanha estabeleceu metas de redução de CO2 para se tornar neutra em carbono até 2045, mas não estabeleceu um limite de velocidade no sistema de estradas do país.

O protesto continuou por 20 minutos até a chegada da polícia. Soltar as mulheres dos corrimãos levou mais 40 minutos.

O Museu de História Natural disse que apresentou uma queixa-crime por invasão de propriedade e danos materiais.

(Por Riham Alkousaa e Gabriele Sajonz)