Ataque a sangue frio e sucuri gigante: como será a morte de Roberto em "Pantanal"

Roberto ao lado da família em
Roberto ao lado da família em "Pantanal" (Globo/João Miguel Júnior)

Roberto (Cauê Campos) não terá mais tempo para investigar as atividades ilegais do pai em "Pantanal". O jovem terá uma morte trágica na trama durante um confronto com Solano (Rafa Sieg), matador contratado por Tenório (Murilo Benício).

Cauê Campos decidiu aumentar a dramaticidade de sua atuação e só leu o texto da morte de Roberto no dia da gravação. Ele e Rafa Sieg passaram cinco horas gravando a cena no Rio de Janeiro, em um lago com mais de 20 metros de profundidade.

"Tem muito sangue frio do Solano, e acho que muita gente vai sentir raiva dele. Aproveitamos para gravar até a última luz do dia, incluindo com um plano aberto, que deixou tudo ainda mais emocionante", explicou Cauê para o "Gshow".

Na novela original de 1990, Roberto morria após ser atacado por uma sucuri gigante. Na versão atual, a sucuri aparece no momento do afogamento.

Investigação

Enquanto Marcelo (Lucas Leto) tenta encontrar espaço para trabalhar com Tenório (Murilo Benício) mesmo sabendo das irregularidades dos negócios do pai em "Pantanal", seu irmão, Roberto (Cauê Campos), irá mais fundo nas investigações sobre o passado do fazendeiro.

Aos poucos, o filho de Tenório descobrirá que ele na verdade é um grileiro, que lucrou em cima do roubo de terras alheias e autor de vários assassinatos em disputas de poder. Em entrevista ao "Extra", o ator Cauê Campos afirmou que Roberto não se deixará manipular pelas histórias mentirosas do pai.

"Roberto vira a chave. Na mente dele, fica muito claro que foi o pai (quem cometeu crimes como assassinato). Ele sabe que não pode confiar nele. Tanto que tem pressa para revelar o que sabe, mas vai enfrentar barreiras. Definitivamente, ele não é mais a mesma pessoa", explicou.