Astro de "Game of Thrones" fala sobre filme capacitista de Leandro Hassum

·3 min de leitura
LOS ANGELES, CALIFORNIA - DECEMBER 11: Actor Peter Dinklage attends the Film Independent Screening of
Peter Dinklage (Foto de Amanda Edwards/Getty Images)

Resumo da notícia:

  • Peter Dinklage, ator de "Game of Thrones", falou sobre filme capacitista de Leandro Hassum

  • "As pessoas bonitas não monopolizaram o amor em si. O amor é universal", disse o astro

  • Longa brasileiro colocou Hassum para interpretar um homem de 1,30 e apelou para piadas preconceituosas

Peter Dinklage, ator que ficou conhecido pelo papel de Tyrion em "Game of Thrones", se pronunciou sobre "Amor Sem Medida", novo filme de Leandro Hassum na Netflix ter sido acusado de capacitismo (preconceito contra pessoas com deficiência) por mostrar o ator brasileiro como um homem com nanismo.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo sobre o longa "Cyrano", seu novo trabalho, Dinklage se mostrou surpreso com a premissa do filme de Hassum e lembrou como o cinema lucrou com representações pejorativas das minorias.

"Eu vejo filmes do passado e, infelizmente, se algo faz dinheiro, vai ser repetido —estamos falando de uma indústria, afinal", disse o astro portador de nanismo. “Histórias românticas, pelo menos nos Estados Unidos, foram monopolizadas por pessoas brancas e bonitas."

"Agora nós estamos vivendo em tempos muito interessantes, porque esse não é mais o caso, o mundo está muito mais complexo”, complementou o ator. Dinklage ainda lembrou que artistas devem ter cuidado para não ferir outras pessoas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"As pessoas bonitas não monopolizaram o amor em si. O amor é universal. Eu sei que gostamos de ir ao cinema para ver gente bonita, mas há muitas outras histórias por aí e elas precisam ser contadas", analisou.

"Mas é uma questão muito complicada, porque nós, atores, precisamos ter muito cuidado para não ofender as pessoas e, ao mesmo tempo, nosso trabalho é basicamente interpretar pessoas que não têm nada a ver com a gente. Então isso gera um impasse complicado", finalizou.

As críticas contra Hassum

As críticas contra "Amor Sem Medida", comédia lançada pela Netflix, ganharam força nas redes sociais após Juliana Caldas, atriz com nanismo, apontar os problemas da obra em vídeo publicado em sua conta no Instagram.

"Quando a gente fala sobre o nanismo, a maior parte das vezes é nessa forma de piada e totalmente capacitista e preconceituosa. O nanismo é considerado uma deficiência. Aí você rir disso hoje em dia não dá mais para aceitar", diz ela.

Criticado por aparecer como um personagem de 1,36 no filme (que poderia ter sido interpretado por um ator de nanismo", Hassum disse em comunicado que sentia muito por ter magoado Caldas.

"Sinto muito de verdade, pois jamais quero, através dos meus filmes e arte, causar dor. Ao contrário, meu propósito sempre será divertir, entreter, pois acredito no humor agregador para família toda", escreveu ele.

"O filme conta uma história de amor, de pertencimento e de inclusão, valorizando as capacidades de seus personagens e repudiando qualquer preconceito, de qualquer espécie. Vivemos num mundo ainda distante do ideal, mas que vem caminhando no sentido de não dar espaço a nenhum tipo de preconceito, segregação ou exclusão, continuou o comediante.

"Esta foi a intenção, por meio da leveza do humor, abordar a importância de vivermos num mundo com mais amor e respeito, onde ser aceito e amado independe de características físicas. Fico aqui com o coração doído por, de algum modo, não ter transmitido isso a Juliana Caldas e mais que aberto a acolhe-la com meu total carinho e respeito", finalizou Hassum.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo: