“Assassino de vovós” é preso na Rússia após matar mais de 30 idosas

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Reprodução
Reprodução

A polícia russa prendeu o “Maníaco de Volga”, um dos criminosos mais procurados do país. Radik Tagirov é um “assassino de vovós”, conforme noticiou o jornal inglês Daily Mirror, e já matou mais de 30 idosas entre 75 e 90 anos, segundo estima a polícia local.

Os crimes aconteceram todos na região do Rio Volga. Em 2019, a polícia chegou a oferecer três milhões de rublos (cerca de R$ 210 mil) pela prisão de Tagirov, após persegui-lo desde 2011, sem sucesso.

Leia também

Perguntado se o número de vítimas poderia superar as 32 estimadas pela polícia, o assassino disse “não lembrar” do total de crimes cometidos. “Eu não contei. Só descobri por meio das notícias”, declarou.

O “Maníaco de Volga” conseguia acesso às casas das senhoras fingindo ser um assistente social ou uma espécie de “faz tudo”. Então, utilizava objetos como cordões de roupões ou cabos elétricos para estrangulá-las, antes de fugir com dinheiro e pertences de valor.

“Eu as enforcava por trás. Segurava até que a vítima dormisse, até que caísse”, explicou. “Era silencioso, rápido, indolor. Eu aproveitava a oportunidade e conseguia dinheiro fácil”, completou o criminoso.