As polêmicas de Tom Cruise e equipe nos bastidores de "Top Gun: Maverick"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Tom Cruise em cenas de
Tom Cruise em cenas de "Top Gun: Maverick": bastidores turbulentos (Fotos: divulgação/Paramount)

Resumo da notícia:

  • Bastidores de "Top Gun: Maverick" foram repletos de momentos polêmicos

  • Tom Cruise chegou a proibir festas com bebidas nos bastidores e cobrou bastante os colegas

  • Confira abaixo as maiores confusões do período de gravação da sequência do clássico oitentista

Mais de 35 anos depois do lançamento de "Top Gun - Asas Indomáveis" (1985), Tom Cruise volta a interpretar Pete "Maverick" Mitchell na sequência "Top Gun: Maverick". Consolidado como um dos maiores atores de Hollywood, o ator de 59 anos aposta na nostalgia e na sua grande entrega e dedicação para o projeto para repetir o sucesso da trama envolvendo aeronaves de combate da Marinha dos Estados Unidos.

As gravações de "Top Gun: Maverick", no entanto, foram turbulentas e mostraram como Tom Cruise se comporta como chefe - um bem exigente - de uma grande franquia no cinema. A sequência estreia nos cinemas brasileiros no dia 26 de maio e tem recebido ótimas críticas da imprensa internacional. Antes de se divertir com o retorno de Maverick, confira abaixo as confusões dos bastidores das gravações.

Proibição de festas com bebidas

Segundo o tabloide Mirror, Tom Cruise proibiu festas com bebidas alcoólicas durante a gravação de "Top Gun: Maverick". "Na maioria dos sets, o elenco e equipe socializam e bebem, mas em Top Gun, pediram para manter as festas no mínimo", disse uma fonte, reforçando os horários rígidos da produção. Miles Teller, um dos astros do filme, confirmou a regra. "Alguns dias após cenas complicadas eu poderia ter tomado algumas cervejas. Mas você não iria querer voar naquela velocidade de ressaca", disse ele.

Tempo para aprender a pilotar jato

As gravações de "Top Gun: Maverick" chegaram a ser interrompidas logo em seus primeiros meses de gravação, em 2018. O motivo: Tom Cruise queria aprender a pilotar jato para deixar o filme mais realista. Como é tradição, ele dispensou dublês e protagonizou todas as cenas de ação do longa.

Mudança na trilha sonora: sai Twenty One Pilots, entra Lady Gaga

Em uma entrevista à estação de rádio KROQ, o vocalista do Twenty One Pilots, Tyler Joseph, revelou que a banda foi contratada para fazer a trilha sonora de "Top Gun: Maverick", mas acabou demitida por Tom Cruise. "Eu estava trabalhando com o responsável pelas músicas do novo ‘Top Gun’, escrevendo uma música para eles. E então, acredito que Tom Cruise veio e demitiu todo mundo", revelou. Para o seu lugar, foi escalada Lady Gaga, que preparou o single “Hold My Hand” exclusivamente para o longa.

Cobrança com os colegas

Em entrevista ao Cinema Blend, o ator Glen Powell revelou que foi difícil gravar cenas de avião com Tom Cruise. “É incrivelmente doloroso. É como se preparar para uma luta. Depois de voar duas ou três vezes, você chega ao chão e está exausto. Isso é importante sobre Tom. Ele voa mais do que todos os outros. Nós geralmente voávamos uma vez por dia, e ele voava três", disse o intérprete do piloto Hangman. “Então, não é divertido como parece. Dizem que é como ‘montar em um dragão’. Você apenas espera e tenta parecer o mais legal possível."

Antiga entrevista polêmica

Por causa do lançamento do filme, fãs recuperaram uma entrevista de Tom Cruise para a revista Playboy em 1989 na qual dizia que uma sequência de "Top Gun" seria "uma irresponsabilidade". Algumas pessoas consideraram Top Gun como é um filme ‘de direita’, criado para promover a Marinha. E muitas crianças amaram. Mas eu queria que elas soubessem que a guerra não é daquele jeito”, disse ele na época. “Top Gun” é apenas uma atração de parque de diversões, um filme divertido, permitido para menores, mas que não deve ser levado a sério. É por isso que eu escolhi não produzir Top Gun 2, 3 e assim por diante. Teria sido irresponsável”, finalizou. Pelo visto, ele mudou de opinião.

Exclusão de atrizes mais velhas

"Top Gun: Maverick" tem sido acusado de excluir atrizes hoje mais velhas. Kelly McGillis, intérprete de Charlie, par romântico de Tom Cruise no primeiro filme, disse ao Entertainment Tonight que não foi convidada para aparecer na sequência por causa da sua aparência atual. "Estou velha e gorda, e tenho a aparência apropriada para a minha idade, e isso não faz parte da indústria", disparou McGillis, aos 62 anos. "Mas... eu prefiro me sentir segura em minha própria pele, e quem eu sou na minha idade do que colocar em todas as outras coisas." Em resposta, o diretor do longa, Joseph Kosinski, alegou que excluiu McGillis e também Meg Ryan para inserir outras pessoas na trama. ‘’Essas não eram histórias que estávamos considerando… Eu não queria que todos os enredos sempre olhassem para trás. Era importante apresentar alguns novos personagens”, afirmou ao site Insider.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos