As confusões de bastidores de Expresso do Amanhã, nova série da Netflix

Expresso do Amanhã, nova série da Netflix (reprodução)

Expresso do Amanhã, série inspirada no filme do sul-coreano Bong Joon-ho, é a atração mais vista da Netflix nesta quarta-feira (27). Mostrando uma realidade distópica na qual o planeta Terra está congelado e sobreviventes de diferentes classes sociais tentam sobreviver dentro de um trem, o programa quase não vai ao ar devido a problemas de produção.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Mudança de papel, de diretores, produção de canais diferentes... A confusão foi grande. Como apenas dois episódios estão disponíveis (a plataforma irá lançar um capítulo novo a cada segunda-feira), nós aproveitamos a ansiedade e espera dos espectadores para relembrar algumas das dificuldades sofridas pelo elenco durante as gravações.

Leia também

Troca de diretor

Bong Joon-ho, vencedor do Oscar por Parasita e responsável pelo filme Snowpiercer, atua apenas como produtor executivo neste novo produto. Sem o badalado sul-coreano, a série passou de mão em mão: Josh Friedman foi o primeiro escolhido para ser o showrunner, mas acabou sendo substituído por Graeme Harper, criador de Orphan Black. Insatisfeito com a mudança, Scott Derrickson, diretor de Doutor Estranho, abandonou a produção. “O roteiro piloto de TV de 72 páginas de Expresso do Amanhã (escrito por Josh Friedman) é o melhor que eu já li. O piloto de longa-metragem que fiz desse roteiro pode ser o meu melhor trabalho. O novo showrunner tem uma visão radicalmente diferente para o show. Estou renunciando à minha opção de dirigir as refilmagens extremas”, anunciou Derrickson no Twitter.

Troca na personalidade da personagem

Com a mudança de showrunners, o elenco também passou por grandes reviravoltas. A atriz Annalise Basso, que vive LJ Folger em Expresso do Amanhã, falou em entrevista à Radio Times que os projetos de Friedmann e Harper não têm muita ligação um com o outro. “Minha personagem mudou muito do piloto para Expresso do Amanhã 2.0. São personagens completamente diferentes”, afirmou. Uma mudança drástica pode ser vista no protagonista da trama, Daveed Diggs, vivido por Black-ish: antes um viciado em drogas obcecado por ratos, na versão final ele é um sóbrio ex-detetive de homicídios.

Expresso do Amanhã, nova série da Netflix (reprodução)

Confusão nos sets

Em entrevista ao Banff World Media, Jennifer Connelly, a porta-voz da primeira classe do trem, contou que o set de filmagem da série era grandioso e, até por isso, bastante confuso. "Há tantos sets. Lá fora, os vagões de trns parecem todos iguais. Duas temporadas, eu sempre estou perdida", brincou ela. "O design teve que refletir o espaço confinado. Isso apenas aumenta o senso de lugar e os conjuntos conectados. Foi um dos maiores desafios e um dos maiores trabalhos para todos nós: ir para os sets e perder-se naqueles trens".

Confusão nos estúdios

Mesmo sem um drama apocalíptico, Expresso do Amanhã quase foi exibido num canal de comédia. A ideia inicial da produção era lançar a série no TBS, mas acabou indo parar no TNT nos Estados Unidos. Ambos são canais da Turner. A confusão se deu principalmente após a WarnerMedia, agora detentora do serviço de streaming HBO Max, passar a comandar as produções criativas da empresa. Felizmente, o brasileiro, sabe onde encontrar e quando encontrar o programa: na Netflix, todas as segundas-feiras.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.