1 / 8

Artista faz tatuagens para cobrir as marcas de quem venceu a depressão

Reprodução/Facebook Whitney Develle Tattooist

Artista faz tatuagens para cobrir as marcas de quem venceu a depressão

Quem sofre de depressão sabe o quanto a doença pode deixar marcas permanentes não só no psicológico, mas também no corpo. Algumas pessoas que passam pela experiência podem chegar ao extremo ao se cortar para aliviar a dor dos pensamentos incontroláveis.

Foi pensando nisso que a tatuadora australiana Whitney Develle resolveu ajudar esse grupo que tanto precisa de atenção. Quando uma de suas amigas confidenciou que se cortava quando lutava contra um transtorno alimentar, Whitney começou então a tatuar os ferimentos causados pela depressão ou marcas físicas de abusos sofridos.

Em sua página no Facebook, a tatuadora mostra alguns dos exemplos que já realizou, junto com um relato por trás das cicatrizes -tudo com consentimento dos clientes, do contrário, as histórias permanecem anônimas.

Segundo Whitney, alguns clientes ainda sentem receio de chegar no estúdio e expor suas marcas por terem “muito medo de receber julgamentos”, mas sua intenção é fazer com que todos sintam-se à vontade para contar com sua ajuda. Confira algumas imagens do projeto na galeria.