Arthur 'Mamãe Falei' se filia ao Patriotas e quer ser prefeito de SP

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Arthur do Val afirmou que o Patriotas foi o único partido a aceitar sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)
Arthur do Val afirmou que o Patriotas foi o único partido a aceitar sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)

O deputado estadual Arthur do Val, youtuber conhecido como Mamãe Falei, se filiou ao Patriota para concorrer à Prefeitura de São Paulo neste ano. No sábado (1º), em uma convenção partidária, o comando do diretório municipal da sigla foi entregue a ele.

Arthur escolheu como presidente do diretório paulistano de sua nova legenda Renato Battista, um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), grupo do qual o deputado faz parte. O plano é lançar sua candidatura em evento após o Carnaval.

Leia também

O Patriota quase foi o partido de Jair Bolsonaro na eleição de 2018, mas o presidente recuou e fechou com o PSL, do qual também acabou se desfiliando em 2019. Ele busca fundar seu novo partido, a Aliança pelo Brasil.

"Está tudo certo do ponto de vista jurídico para a candidatura de Arthur. Pelas ideias que ele defende, pela idade, ele está apto a ser o candidato do Patriota à Prefeitura de São Paulo", diz Adilson Barroso, presidente nacional do partido.

"O Patriota foi o único partido que aceitou minha intenção de ser candidato à prefeitura sem fazer negociações espúrias, sem que eu tivesse que dar nada em troca, o que me deixou muito feliz", disse Arthur.

"São Paulo está parada no tempo, tem muitos espaços abandonados, tem a Cracolândia, que é um Estado paralelo. Precisamos de alguém com coragem para enfrentar, inclusive, o crime organizado", completou o deputado.

Arthur, que foi o segundo deputado estadual mais votado (com 478 mil eleitores), é conhecido pelos discursos inflamados e pelas polêmicas na Assembleia Legislativa, onde exerce seu primeiro mandato. Foi eleito pelo DEM, mas terminou expulso do partido em novembro passado por fazer críticas à cúpula do próprio partido e também ao governador João Doria (PSDB).

Sua maior polêmica se deu no mês seguinte, quando chamou sindicalistas que acompanhavam a sessão de vagabundos. Deputados petistas reagiram e ameaçaram agredi-lo, o que gerou uma confusão no plenário. Em entrevista à Folha de S.Paulo, Arthur afirmou que sua postura como prefeito seria diferente.

Apesar de defender ideais de direita, como o liberalismo econômico, e se definir como conservador, ele é rompido com o bolsonarismo -o MBL costuma fazer críticas ao presidente.

Arthur, no entanto, chegou a flertar com o ex-partido do presidente, o PSL, que hoje é comandado em São Paulo por desafetos do bolsonarismo. A costura esbarrou na deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), que pretende ser candidata a prefeita pelo partido e não abriria mão por Arthur.

No PSL, o youtuber teria mais tempo de TV e maior fundo partidário. Mas ele também não abriu mão de ser cabeça de chapa e não cogita ter Joice como vice. As conversas com o PSL, iniciadas em janeiro, não estão encerradas -mas as chances de um casamento são mínimas e, por isso, o acordo com o Patriota foi firmado.

No fim do ano passado, Arthur também chegou a conversar com Andrea Matarazzo (PSD), outro que pretende ser candidato à Prefeitura de São Paulo. Houve o mesmo problema: nenhum deles estava disposto a renunciar à candidatura para ser vice do outro.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) buscou trazer o Patriota para seu arco de alianças à reeleição e chegou a oferecer à sigla a prefeitura regional da Casa Verde. O partido, no entanto, resolveu lançar candidatura própria.

Arthur está filiado no Patriota desde 18 de dezembro, mas não divulgou esse fato enquanto ainda conversava com outras legendas.

O vereador Fernando Holiday (DEM), que é candidato à reeleição, deve acompanhar Arthur e migrar para o Patriota na janela partidária deste ano. A chapa de vereadores do partido ainda terá o advogado Rubinho Nunes, do MBL, como candidato.

da FolhaPress