Armie Hammer se interna em clínica de reabilitação após acusação de estupro e canibalismo

·2 minuto de leitura
Armie Hammer se interna em clínica de reabilitação após polêmicas
Armie Hammer se interna em clínica de reabilitação após polêmicas

Resumo da notícia

  • Armie Hammer foi acusado de cometer estupro, canibalismo e abusar de drogas em janeiro

  • Após a polêmica, o ator perdeu papeis e foi deixado de lado pelas produtoras

  • Em maio, ele teria procurado a ex-esposa, pedido ajuda e está internado desde então

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Acusado de estupro e canibalismo, o ator Armie Hammer, 34, se internou em uma clínica de reabilitação para tratar sua dependência de drogas, álcool e sexo, segundo reportagem da Vanity Fair. 

Uma fonte ouvida pela revista disse que o ator entrou em contato com Elizabeth Chambers, sua ex-mulher, no final de maio para pedir ajuda. Ele também teria prometido ficar na clínica localizada na Flórida o tempo necessário para ficar saudável. Hammer está em tratamento desde 31 de maio.

Leia também:

"É um sinal claro de que ele está retomando o controle [de] sua vida e sabe que este [é] um passo em direção ao seu bem-estar gera", disse um amigo do ator à Vanity Fair. 

"Todo o mundo olha para Armie pensando que ele teve algum tipo de vida privilegiada —isso deve significar que não houve problemas em sua juventude e que tudo estava muito bom. Mas não é necessariamente assim que as coisas acontecem", completou o amigo. 

Procurados pela Vanity Fair, advogados de Hammer e sua ex-mulher não se pronunciaram sobre o assunto. 

Em janeiro deste ano, várias mulheres nas redes sociais acusaram o ator de abuso físico e emocional, manipulação e violência sexual. Ex-namorada de Hammer, Courtney Vucekovich disse que ele tinha fantasias ligadas ao canibalismo e que seu relacionamento com o ator era emocionalmente abusivo. 

Hammer disse na época que não responderia o que chamou de "ataques virtuais maldosos", mas foi deixado por seus representantes e cortado de dois projetos em Hollywood. 

Em março, uma nova acusação foi feita, desta vez de uma jovem que afirmou ter sido estuprada por ele. A polícia abriu uma investigação sobre o caso. O advogado de Hammer chamou a acusação de "ultrajante" e disse que todas as relações sexuais do ator foram "completamente consensuais". 

Antes de se internar na clínica, Hammer estava morando nas Ilhas Cayman. Segundo o tabloide Daily Mail, ele começou a namorar a higienista dental canadense Lisa Perejma.