Armie Hammer é visto trabalhando como vendedor após acusações de abuso sexual

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Armie Hammer, 35, que caiu em desgraça em Hollywood após acusações de estupro e canibalismo, foi visto trabalhando como vendedor nas Ilhas Cayman, onde está morando. O site americano TMZ publicou uma série de fotos em que o ator aparece exercendo a atividade.

Hammer estaria negociando contratos de "timeshare" (tempo compartilhado), uma modalidade de hospedagem em que se paga pelo uso de um resort ou rede de hotéis por um período determinado a cada ano. O site diz que o "flagrante" foi feito em junho, mas não dá informações de se ele fez isso de forma pontual ou se segue trabalhado com isso.

Segundo um cliente que passou pelo escritório da empresa de turismo onde Hammer estava trabalhando, um flyer prometia descontos em uma excursão nas ilhas para quem ouvisse a proposta. Ele contou que o plano que o ator estava tentando vender era de cerca de US$ 21 mil (R$ 110 mil) para ter direito a uma semana de hospedagem por ano durante uma década.

Contatado pelo próprio TMZ, o representante de Hammer disse que ele tem um amigo que trabalha no local. Contudo, afirmou que não sabia responder se ele estava trabalhando lá.

Recentemente, ele negou que estivesse trabalhando como concierge de um hotel de luxo, também nas Ilhas Cayman. Após a notícia ter se espalhado, inclusive com um flyer da propriedade o apresentando como tal, ele contou que foi tudo "de mentirinha", para atrair mais clientes para a área de golfe no local.

Hammer estrelou filmes como "Me Chame Pelo Seu Nome" (2017) e "A Rede Social" (2010). No segundo semestre do ano passado, ele se internou em uma clínica de reabilitação após uma série de acusações de assédio sexual e estupro. Ele também teve vazadas falas nas quais fantasia sobre práticas de canibalismo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos