Ariana Grande encoraja fãs a 'rejeitar Trump'

Ariana Grande encorajou seus fãs a
Ariana Grande encorajou seus fãs a

Ariana Grande encorajou seus fãs a "rejeitar" Donald Trump depois que ele anunciou sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos.

A estrela compartilhou uma série de postagens destacando as controvérsias em torno do ex-presidente americano após o anúncio de que ele tentará retornar à Casa Branca em 2024.

A cantora compartilhou uma postagem de @so.informed em seu Instagram Story que dizia: "Lembrete: Donald Trump é o único presidente na história dos Estados Unidos a sofrer impeachment duas vezes. Trump também está no meio de uma série de investigações e processos em vários estados do país... Ele está atualmente sob investigação federal por remover material confidencial da Casa Branca ao deixar o cargo."

“Ele também está sob investigação no estado de Nova York em dois casos separados – um civil e outro criminal – envolvendo fraude cometida pela Organização Trump. Na Geórgia, ele está sendo investigado por seu papel na tentativa de anular os resultados das eleições de 2020", continua o post.

"E, se tudo isso não for suficiente, Trump na semana passada processou o comitê da Câmara que investiga o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio dos EUA para evitar cooperar com uma intimação que exige que ele testemunhe", finalizou.

Ariana então compartilhou um forte apelo às pessoas para que não apoiassem o ex-líder, de 76 anos, em sua campanha.

Uma segunda postagem compartilhada de @so.informed dizia: “O ódio, a violência e a revolta política total que foi produto da presidência de Donald Trump ainda infecciona nesta nação. Não precisamos de mais quatro anos de caos intencional que este homem semeia para ganho pessoal. Rejeite-o com tudo o que você tem."

Trump - que já ocupou o cargo de 2017 a 2021 - prometeu "lutar como ninguém jamais lutou antes" quando anunciou sua candidatura presidencial na terça-feira (15).

"Para tornar a América grande e gloriosa novamente, estou anunciando esta noite minha candidatura à presidência dos Estados Unidos", disse ele.

O empresário que se tornou político afirmou que "cumpriu suas promessas" no cargo e insistiu que os EUA experimentaram "dor, dificuldades, ansiedade e desespero" sob a liderança do atual presidente Joe Biden.

Isso marca sua terceira candidatura à presidência, depois de vencer em 2016 e ser derrotado por Biden quatro anos depois.

Trump - que perdeu por mais de sete milhões de votos e não conseguiu fornecer evidências de que houve fraude eleitoral - continua afirmando que venceu a eleição de 2020.