'Arcanjo Renegado' não inova a receita do favela-movie, mas é bem feita

TONY GOES
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 07.04.2019: Ator Marcello Melo Jr., que interpreta um agente do Bope em meio a violência do Rio, na série

FOLHAPRESS - Lançado em 2002, "Cidade de Deus", de Fernando Meirelles, inaugurou um gênero que dominaria o cinema brasileiro pela década seguinte: o chamado favela-movie, com histórias centradas no confronto entre a criminalidade e as forças de segurança do Rio de Janeiro.

O estilo atingiu seu ápice com o sucesso dos filmes "Tropa de Elite", de José Padilha (2007 e 2010, respectivamente). Mas nos anos seguintes, as paródias "Totalmente Inocentes", de Rodrigo Bittencourt (2012) e "Copa de Elite" (2014), de Vitor Brandt, sinalizaram que o filão estava prestes a se esgotar.

No entanto, o favela-movie encontrou uma sobrevida na televisão. Já são várias as séries nacionais que dão continuidade ao gênero: "Impuros" (Fox Premium), "Irmandade" (Netflix), "Rotas do Ódio" (Universal), "Dom" (que estreia em breve na Amazon Prime Video) e "A Divisão" (Globoplay).

Esta última foi criada por José Júnior, fundador da ONG AfroReggae. Também é dele a autoria de "Arcanjo Renegado", cuja primeira temporada chega à Globoplay nesta sexta (7), com direção-geral de Heitor Dhalia, que já dirigiu longas como "Serra Pelada".

Apenas os dois primeiros episódios, de um total de dez, foram liberados à crítica. A impressão geral é positiva: com ótimo elenco, diálogos precisos e um conflito central dilacerante, "Arcanjo Renegado" é um produto de primeira linha. Não traz novos ingredientes para a receita do favela-movie, mas é um prato executado com maestria.

O protagonista é Mikhael (Marcelo Melo Jr.), que quando criança perdeu o pai, um policial. Mas isso não o desanimou de seguir a mesma carreira. Quando a trama deslancha, Mikhael é sargento-comandante do grupamento Arcanjo, o "Bope do Bope" (Batalhão de Operações Policiais Especiais, a elite da PM carioca).

Seu braço direito é Rafael (Alex Nader),que é casado com sua irmã Sarah (Erika Januza). A morte do cunhado, durante uma operação mal sucedida e mal explicada, irá suscitar no rapaz o desejo de revirar as entranhas do sistema.

Mikhael tem, eternamente em seu encalço, o jornalista independente Ronaldo (Alamo Facó), que grava em vídeo as ações do Bope para um site semelhante ao Mídia Ninja. Para complicar, Ronaldo é namorado de Barata (Flávio Bauraqui), assessor do governador Custódio Marques (Bruno Padilha) -um sujeito corrupto, nitidamente calcado em Sérgio Cabral.

Mesmo sem grandes novidades na forma ou no conteúdo, "Arcanjo Renegado" se propões a traçar um retrato complexo dos integrantes da linha de frente do combate ao crime organizado. É um universo familiar a José Júnior, que se firma como um nome da teledramaturgia brasileira.


ARCANJO RENEGADO

Quando Estreia sexta-feira (7)

Onde Globoplay

Avaliação Bom