Apresentadora atacada com ácido rebate acusação de excesso de botox

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Katie Piper, 37, respondeu a um seguidor que pediu que ela fosse honesta com a aparência, acusando de ter o rosto "cheio de botox". "Quem é Katie? Com lábios cheios de botox e um rosto desenhado por cirurgiões, fazendo propaganda para promover uma publicação que diz que as pessoas precisam ser honestas consigo mesmas", escreveu o usuário no Twitter nesta sexta-feira (17).

"Meu rosto foi reconstruído por cirurgiões usando outras partes do meu corpo depois que foi derretido até o músculo após um ataque de ácido", disse a apresentadora e modelo britânica, rebatendo a publicação que foi compartilhada com ela por outros internautas.

"Mas, apesar de tudo, eu não te devo nada. Você talvez usaria seu tempo de forma mais produtiva do que comentando sobre a aparência das mulheres na internet", finalizou Piper. Ela aproveitou a ocasião para divulgar o caso nas redes sociais acompanhado por uma carta aberta na qual fala sobre o ódio gratuito destilado na internet e também do processo de recuperação a que teve de ser submetida após o crime violento do qual foi vítima.

"Após o ataque, eu passei a usar uma máscara de plástico para minhas queimaduras e uma peruca, porque meu cabelo também foi queimado na parte da frente. Quando eu comecei a sair (depois de um tempo muito longo porque eu realmente não queria sair de casa por causa da reação das pessoas) homens costumavam gritar insultos contra mim", relembrou Piper.

Ela disse que o intuito da carta era oferecer suporte a quem estivesse passando por problemas similares ao que ela sofreu, mas sem uma rede de apoio consistente. "Esse tipo de comentário pode afetar alguém severamente", pontuou ela, que falou também sobre a instituição de caridade que mantém com foco em pessoas que sofreram graves queimaduras.

Em 2008, Piper foi atacada com ácido por Stefan Sylvestre, contratado para cometer o crime pelo ex-namorado dela, Daniel Lynch. O primeiro foi condenado a nove anos de prisão, sendo libertado em 2018, enquanto o segundo foi condenado à prisão perpétua. A modelo se submeteu a mais de 350 cirurgias reconstutoras desde o crime, conforme divulgou o assessor dela ao Daily Mail em outubro de 2020.

Em novembro de 2015 ela casou com Richard Sutton, com quem tem duas filhas: Belle Elizabeth, 7 e Penelope Diane, 3. Piper também foi apresentadora da série documental "Bodyshochers", que acompanhava a história de pessoas arrependidas de algum procedimento estético, tatuagens ou piercings, além de ser autora de livros autobiográficos e de autoajuda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos