Apresentador Matheus Ribeiro leva soco ao reagir a tentativa de assalto

Giselle de Almeida
·2 minuto de leitura
O jornalista Matheus Ribeiro foi agredido em assalto. Foto: reprodução/Instagram/matheusribeirotv
O jornalista Matheus Ribeiro foi agredido em assalto. Foto: reprodução/Instagram/matheusribeirotv

O jornalista Matheus Ribeiro foi agredido ao reagir a uma tentativa de assalto na noite do último sábado (8). O apresentador da Record TV em Brasília publicou uma foto em que aparece de olho roxo, após levar um soco de um homem que tentou roubar seu celular.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“Nem sei quantas vezes já falei no jornal: ‘Se for vítima de assalto, não reaja, valorize sua vida, não corra risco’. Mas casa de ferreiro, espeto de pau, já dizia minha vó. Correndo na rua, à noitinha, ouvindo música. O sujeito passa por mim, vê o celular no braço, fica interessado, mas nem tenta negociar. Volta, puxa a capa, mas não consegue tirar. Quando viro pra desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco”, contou ele, em depoimento publicado no Instagram neste domingo (9).

Leia também:

O âncora do “DF Record” admitiu que se arriscou e que não seguiu as recomendações de segurança em situações semelhantes.

“Tive que deixar os bons modos de lado pra demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele. Sim, sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso pra vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria”, escreveu.

Nos comentários, Matheus ganhou a solidariedade de colegas e admiradores. “Melhore logo, Matheus. Eu reagi e levei coronhadas que me renderam 18 pontos na testa”, contou o jornalista Edney Silvestre

Procurado pelo Yahoo, o apresentador contou que, mesmo com o susto, conseguiu se livrar do assaltante sem sofrer nenhum ferimento mais grave.

“Parti pra cima dele, dei um chute. Ele caiu no chão, e eu vazei. Foi uma reação instintiva quase”, contou Matheus, que não precisou ir a uma delegacia, já que o assalto foi frustrado. “Vou fazer um boletim eletrônico só pra registrar a descrição do cara e por questões de estatística.”

* Colaboração de Lucas Pasin.