Após ser exposta, Cássia Kis esclarece beijos com atriz: "Era uma pessoa idiota"

Após ser exposta, Cássia Kis esclarece beijos com atriz:
Após ser exposta, Cássia Kis esclarece beijos com atriz: "Era uma pessoa idiota" (Foto: Reprodução/Globo)

Após emitir comentários homofóbicos durante uma entrevista e ser exposta pela atriz Lúcia Veríssimo com uma foto em que as duas aparecem se beijando, Cássia Kis, que vive a personagem Cidália em "Travessia", desdenhou do registro e disse que ele era de uma época em que a atriz "era uma pessoa idiota".

"Foi um selo idiota. De uma pessoa idiota que eu era. E ainda há resquícios dessa ignorância", afirmou a atriz à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Ela ainda defendeu o posicionamento que incitou o exposed de Veríssimo: "A cruz só está mais pesada. Mas eu continuo amando minha cruz, desta vez, com mais fervor", completou.

Entenda o caso

Apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (PL), Cássia Kis discursou contra relações homoafetivas em uma entrevista à também bolsonarista Led Nagle: "Não existe mais o homem e a mulher, mas a mulher com mulher e homem com homem, essa ideologia de gênero que já está nas escolas. Eu recebo as imagens inacreditáveis de crianças de 6, 7 anos se beijando. Duas meninas dentro de uma escola se beijando, onde há um espaço chamado beijódromo", declarou a atriz.

"O que está por trás disso? Destruir a família? Destruir a vida humana? Porque onde eu saiba homem com homem não dá filho, mulher com mulher também não dá filho. Como a gente vai fazer?", acrescentou. O comentário gerou revoltas nas redes sociais e fez com que Lúcia Veríssimo fizesse a publicação:

“Meu TBT de hoje vai ser em homenagem à Cassia Kis. Que sigamos sem hipocrisia e falso moralismo. Sim, foi de verdade esse beijo. SIM É A CÁSSIA KIS QUEM ESTÁ ME BEIJANDO”, escreveu na legenda da foto em que aparece beijando Cássia Kis.

Em nota, a Globo também repudiou a fala da intérprete de Cidália: "A Globo tem um firme compromisso com a diversidade e a inclusão, e repudia qualquer forma de discriminação", diz o comunicado enviado à imprensa.