Após ser banido de feira, vibrador recebe prêmio de volta

Vibrador recebe prêmio de volta – Divulgação

Lembra que te mostramos o vibrador que havia sido premiado e, em seguida, teve o prêmio retirado e banido de uma feira de tecnologia? Pois agora os organizadores resolveram voltar atrás e se desculpar pelo erro.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

O vibrador Osé havia recebido um prêmio na categoria robótica, mas foi proibido de ser exposto na Consumer Eletronics Show, em Las Vegas. A justificativa da feira foi uma regra que afirma que “as inscrições consideradas pela CTA (Associação de Tecnologia para Consumo) como sendo imorais, obscenas, indecentes, profanas ou não de acordo com a imagem da CTA serão desqualificadas”.

Leia mais: Vibrador criado por mulheres é banido de feira tecnológica

A decisão recebeu acusações de sexismo, já que outros produtos masculinos ainda mais “ousados” estavam expostos e não receberam nenhuma represália. “Por que a CES é ameaçada por mulheres com poder e pelos produtos que as capacitam?”, questionou Lora Haddock, CEO da Lora DiCarlo, que produz o aparelho.

Agora, quatro meses após o ocorrido, a organização mudou de ideia e devolveu o prêmio para Osé, pedindo “sinceras desculpas a Lora DiCarlo”. “O CTA não gerenciou este prêmio adequadamente. Isso motivou importantes discussões internas e com consultores externos. Esperamos aproveitar essas lições para continuar melhorando o evento”, disse Jean Foster, executivo do CTA.

Leia mais: Seis curiosidades maravilhosas sobre o vibrador

Lora Haddock aceitou as desculpas e disse que o gesto serve para “eliminar o estigma e a vergonha que cercam a sexualidade feminina”.