Após pegar Covid três vezes, Luciano Szafir lamenta sequelas: "Dor o tempo todo"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Luciano Szafir ainda tem um longo caminho pela frente em sua recuperação da Covid-19. O ator contraiu o vírus três vezes, e ainda se recuperava com a internação e estado crítico que ficou no segundo diagnóstico quando pegou a doença uma terceira vez.

Em junho de 2021, segundo diagnóstico positivo, Szafir precisou ser internado e passou muito tempo internado com complicações. Em julho, precisou se submeter a algumas cirurgias, e continuou usando uma colostomia no intestino após perfuração por uso de anticoagulantes.

"Estou passando por algumas dificuldades. Tenho dor o tempo todo e tudo é muito cansativo. Mas estou grato e otimista. Acho que daqui a uns dois ou três meses estarei zerado. Quando você passa por uma experiência de quase morte, você começa a dar mais valor para a sua vida e as dos outros", afirmou;

O ator explicou que passou a dar mais valor a alguns momentos de seu cotidiano em família, especialmente ao lado da esposa, Luhanna Melloni. "Tudo me abala. Não virei a Madre Teresa, mas também passei a perdoar mais, até quando sei que estou certo. Não passo uma noite brigado com a minha mulher".

Terceiro diagnóstico

Ainda enfrentando as sequelas da segunda vez que contraiu Covid-19, Luciano Szafir confessou que ficou apavorado quando testou positivo para o vírus pela terceira vez, agora durante a onda da variante Ômicron.

"Soube do resultado durante um exame preparatório para a reversão da bolsa de colostomia. Foi uma bomba, uma sensação muito ruim depois de tudo que eu passei. Tive consequências muito graves, então tive medo da doença evoluir. Mas, graças a Deus, só tive dores de cabeça", explicou o ator em entrevista à Quem.

Luciano explicou que ainda não faz ideia como contraiu o vírus, mas alertou para a força da nova onda da Covid-19. "Eu já estava recluso, e com o aumento de casos, fiquei mais ainda. Mas a Ômicron é muito contagiosa. Meu psicológico ficou abalado, mas a terapia, que eu nunca tinha feito antes, me ajudou. E o fato de não ter sentido falta de ar me deixou mais tranquilo. Agora é seguir a vida", completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos