Após indicação para a Petrobras, Silva e Luna é exonerado de Itaipu

Marcela Leite
·1 minuto de leitura
Former Brazilian Defense Minister and Army General Joaquim Silva e Luna, speaks during his inauguration as the new Director of the Brazilian side of Itaipu binational hydroelectric dam, on February 26, 2019 in Itaipu, Paraguay. (Photo by NORBERTO DUARTE / AFP)        (Photo credit should read NORBERTO DUARTE/AFP via Getty Images)
Joaquim da Silva e Luna deixa o comando da Itaipu Binacional após ser indicado para a Petrobras (Norberto Duarte/AFP via Getty Images)
  • Joaquim da Silva e Luna foi exonerado do cargo de diretor-geral da Itaipu Binacional

  • Saída acontece depois da indicação dele pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a Petrobras

  • Quem assume é João Francisco Ferreira

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a presidência da Petrobras, o general da reserva Joaquim da Silva e Luna foi exonerado da função de diretor-geral da Itaipu Binacional, cargo ocupado por ele durante dois anos. A decisão foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) nesta quarta-feira (7).

Leia também:

Com a saída de Silva e Luna, quem assume o comando da segunda maior usina hidrelétrica do mundo é o também general João Francisco Ferreira. O mandato dele vai até 16 de maio de 2022.

Cerimônia de posse

Segundo nota divulgada pela Itaipu Binacional, a cerimônia de posse do quarto militar a comandar a usina está prevista para acontecer na tarde desta quarta-feira (7), com a participação de Bolsonaro e ministros.