Após estupro, final de Bruaca e Alcides será modificado em "Pantanal"; entenda

Alcides em
Alcides em "Pantanal" (Globo/João Miguel Júnior)

Bruno Luperi, autor do remake de "Pantanal", fez poucas mudanças em relação à trama original, sendo a principal delas na história de Maria Bruaca (Isabel Teixeira) e Alcides (Juliano Cazarré). Nos anos 90, Alcides foi castrado por Tenório, mas desta vez o peão sofreu um estupro nas mãos do ex-patrão.

No capítulo final de "Pantanal", Luperi fará mais uma modificação. Originalmente, Bruaca e Alcides partem para o Sarandi, interior do Paraná, antes do fim da novela, e não estão presentes na comemoração final na fazenda de José Leôncio. Querendo dar um final feliz ao casal, que se tornou queridinho do público, Bruno Luperi colocará o casal na plateia do casamento de José Leôncio e Filó.

A mudança também se estende à Guta (Julia Dalavia), que terá mais tempo de se despedir da mãe antes que ela vá embora para sempre do "Pantanal". Uma terceira mudança será no velório de José Leôncio, que morre no último capítulo, logo após casar com Filó. Na trama original, os três filhos do fazendeiro homenageavam o pai com uma salva de tiros. Tentando fugir de cenas que podem ser polêmicas atualmente, a novela vai eliminar a salva de tiros e deixar apenas uma homenagem simples.

Mudanças e críticas

Bruno Luperi recebeu muitas críticas nos últimos meses por não modificar algumas tramas de "Pantanal". O autor do remake manteve praticamente todos os destinos dos personagens da novela original dos anos 90, e não cedeu à pressão do público por algumas mudanças.

"O público tem que aceitar. As mudanças que foram feitas são da ordem de produção. Por exemplo, não conseguimos gravar tudo no Pantanal por conta da pandemia, de problemas de elenco, de acidentes internos... A gente tem que adaptar isso. Não é uma mudança de rumo. O rumo é este, a novela está estabelecida. É obra fechada, sim. Fiquei à disposição da direção e ainda estou, para alterar o que for preciso para a história acontecer", contou ele para a jornalista Patricia Kogut.