Após embate com diabo, Trindade desaparece em "Pantanal" e repete trama dos anos 90

Trindade (Gabriel Sater) se despede de "Pantanal" nesta quarta-feira (24) após um embate com o diabo. O peão é possuído desde o início da trama por uma entidade demoníaca chamada "Cramulhão", e precisará fugir da fazenda de José Leôncio (Marcos Palmeira) para evitar que Irma (Camila Morgado), grávida de seu filho, seja dominada pelo diabo.

Antes de partir, Trindade terá uma última conversa com o diabo, e afirma que ele nunca conseguirá fazer mal à sua família. "Diacho, cramulhão. Não adianta me soprar mais nada, estou indo embora daqui e quanto a isso não tem nada que você possa fazer", dirá o peão. Alcides (Juliano Cazarré) ficará apavorado ao assistir a cena e ver que Trindade desapareceu sem deixar nenhum vestígio.

A trama de Trindade segue a mesma história da primeira versão de "Pantanal". O autor Bruno Luperi decidiu manter a jornada do personagem, mas reescreveu o roteiro para deixar os motivos do peão mais nobres. Trindade vai abandonar a família para protegê-los de uma influência demoníaca. Desde o início da trama, o peão é possuído pela entidade demoníaca "Cramulhão", que faz previsões macabras e já descobriu passados secretos de personagens como Tenório e Alcides.

Pantanal original

Na trama exibida originalmente pela "Manchete", Trindade não explicou os motivos pelos quais abandonou a mulher e o filho, e o personagem ganhou uma conotação negativa. Na verdade, a decisão foi tomada pelo autor Benedito Ruy Barbosa após o ator Almir Sater receber uma proposta para ser protagonista em outra novela da emissora.

No roteiro original, Trindade ajudou Irma com o nascimento do filho, entregou a criança para José Lucas e desapareceu do Pantanal. Gabriel Sater, que interpreta Trindade no remake, ainda não confirmou se o peão voltará no fim da novela para que Irma tenha seu final feliz ao lado da família.